.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-09-03

 

Temas e Debates (1)



Tal como aduziram muitos comentadores ontém, após o debate Sócrates-Portas, eles não se dirigiam aos núcleos duros dos eleitorados um do outro. O número de indecisos que pode ter a sua epifania na sequência de um debate político, parece ser baixo. O voto conservador, cristão-democrata, não se deixa ir nas falas rosadas do Eng. José Sócrates. Do mesmo modo, os socialistas de direita e do centro, ainda que cambaleiem perante o baixo grau de probabilidade do PSD ganhar as legislativas, não têm nenhum motivo para seguir atrás das bandeiras do Dr. Portas. Os socialistas de esquerda, ainda menos.

O debate serviu, pois, para mostrar a determinação de ambos.

Líder determinado, prosélito confortado.

Portas está determinado a crescer, apontando os pontos fracos da governação socialista, e tem de crescer bastante para poder ganhar algum espaço de manobra. Se o que as sondagens lhe dão estiver em consonância com os votos que receber nas urnas, não se vê porque razão Manuela Ferreira Leite haveria de querer uma aliança à direita. Esse desespero reflectiu-se na prestação de Portas: mais agitado e frenético do que Sócrates.

Sócrates está determinado em permanecer no governo, justificando as suas políticas e responsabilizando a oposição de direita pelo despautério da sua governação anterior e a oposição de esquerda pelo botabaixismo irresponsável. Sustenta que fez tudo bem e uma ou outra coisa menos bem mas cheio de boas intenções.

Suspeita que ninguém lhe vai perguntar porque é que partiu em cruzada contra os direitos dos que vivem do seu trabalho (direitos adquiridos, diziam alguns amantes da piada fácil) e preferiu, com a crise internacional já a morder-nos as canelas, as medidas de carácter assistencialista. Está quase certo que ninguém lhe vai fazer a demonstração que essa desregulação que o governo do PS veio acentuar no mundo do trabalho, tem o selo neoliberal que diz agora repudiar.

Neste aspecto, Paulo Portas não estava interessado em irritar o 1º Ministro. Teria de ser mesmo Bagão Félix...


Comments:
Não se ponha "com manha". Ponha todo o seu ódio visceral ao PS e dê "hosanas" ao PC. Não sou PS nem PC e até vou votar e não voto na direita e não conclua daí que voto no Bloco. Agora você só lhe falta a faixa na testa em que vota. Não tenha vergonha erga a mão. Vá Lá.
 
Caro Anónimo,

"manha", "faixa na testa", "vergonha", "erga a mão". Fico a meditar na profundidade dialogal destes termos. Tento descortinar a mensagem política subjacente. Não consigo. Deve ser da hora tardia. Desculpe. Voltarei a tentar mais tarde.
Cumprimentos
 
Caro anónimo,

tentei, tentei e não consegui. Terá de fazer o favor de me explicar melhor acerca do que está a falar. É do debate? Se sim, qual o tópico. Vá lá. Dê-me uma ajuda.
Cumprimentos
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?