.comment-link {margin-left:.6em;}

2005-07-12

 

Ballet Gulbenkian, Abaixo Assinado

Este abaixo assinado circula na NET e pode ser acedido, por quem o queira subscrever http://www.petionline.com/bg05ext/petition.html


To: Conselho de Administracao da Fundacao Calouste Gulbenkian



Como público da dança e como portugueses, os abaixo-assinados vêm por este meio manifestar o seu total repúdio pela abrupta extinção do Ballet Gulbenkian – que se sente, na realidade, como um assassínio. É pouco, designar por “extinção” a morte repentina de um agrupamento em pleno vigor, com quarenta anos de história incomparável e seis estreias absolutas previstas para a temporada assim abortada. O nível do Ballet Gulbenkian, sem dúvida uma das melhores companhias de dança moderna da Europa, senão do mundo, nunca teve paralelo no nosso país, e os seus bailarinos e projectos continuavam a crescer e a evoluir. A cada ano de quatro décadas formou públicos e profissionais da dança, marcou percursos, renovou visões, elevou a vivência artística de um público limitado em opções e artisticamente subnutrido. Será que, numa conjuntura como a que vivemos hoje, podemos dar-nos ao luxo de perder tamanha jóia? Com uma vida artística instável e irregular, será justo roubar ao público nacional uma companhia de superação, de sublimação, da melhor arte que nos é dada a apreciar neste país culturalmente catatónico há demasiadas décadas? Será justo para com a memória de Calouste Gulbenkian desbaratar assim tão valioso labor de quarenta anos? Será civilização, cosmopolitanismo, modernidade, destruir o grande agrupamento de dança moderna de um país, sobretudo de um país como o nosso, tão faminto de referências e de uma vida cultural activa e regular?

Não é justo, excelentíssimos senhores. É, na nossa opinião, um crime cultural contra o país. Temos noção de que o BG não é uma instituição pública. Sabemos que a Fundação Calouste Gulbenkian é soberana nesta decisão. Mas quarenta anos de vida – e que vida – tornaram o BG património nacional. E o património nacional, manda a lei, a ética e o bom senso, deve ser defendido. Esta extinção não faz justiça ao Ballet Gulbenkian nem ao seu público. Não faz justiça a Portugal. Nem faz justiça à Fundação Calouste Gulbenkian, grande farol de um país culturalmente tacteante. Pedimos, por isso, que reconsiderem a vossa decisão. Sob pena de ficarem para a história – da FCG e de Portugal – como os carrascos de um membro insubstituível do panorama artístico nacional.




The undersigned would like to state their opposition with respect to the abrupt termination of the Ballet Gulbenkian - that ends up feeling like an assassination. The word "termination" sounds too weak to classify the sudden death of a group that was in full force - after forty years of an incomparable history, there were six premieres scheduled for the coming season (that was now aborted). The quality of the Ballet Gulbenkian makes it one of the best modern dance companies in Europe (and even the world) and it has always been unparalleled in Portugal - its dancers and projects always kept growing and evolving. This termination is not fair to Ballet Gulbenkian and to their audience. It is not fair to Portugal. Nor is it fair to Fundação Calouste Gulbenkian, the beacon of a country that is still wavering culturally. We therefore ask you to reconsider. Otherwise, you may go down in the history of FCG and Portugal as the executioners of an irreplaceable part of the international artistic landscape.

Sincerely,

The Undersigned
Comments: Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?