.comment-link {margin-left:.6em;}

2005-07-18

 

Eólicas e Plano Tecnológico

Hoje por momentos tive um assombro de entusiasmo, ao olhar para a primeira página do DNnegócios ao ler os títulos: "cluster" industrial das eólicas...e entrevista do Prof. José Albuquerque Tavares, coordenador do Plano Tecnológico.

Pensei para mim, ainda bem, isto está a ser pensado de forma interligada.

Afinal, puro engano. São duas peças que não se encontram conectadas. Sempre pensei que em contrapartida das eólicas fosse possível captar investimentos mais estratégicos do que uma mera fábrica de aerogeradores, independente de esta ser interessante se houver mercado e outras condições atractivas, sem dúvida. É pouco para uma economia que precisa de apostas fortes em novas actividades ligadas ao conhecimento e inovação. Mas afinal uma simples aposta clássica, apostando nos grupos já posicionados e não tentando aliciar outros, por hipótese de origem americana que poderiam acoplar outro tipo de investimento tão necessário à nossa economia.

Já quanto à entrevista do Professor estava à espera de começar a ver uma certa estruturação desse plano e por isso admiti, por ingenuidade, a ligação entre as duas temáticas. A minha desilusão não poderia ser maior, não porque o Professor tenha cometido erros. Não, tudo certinho. Não disse muito que não venha nos livros e nos relatórios sobre a nossa economia. Perfeito. Mas eu ia à procura do Plano Tecnológico. Assumo, a deficiência e a desilusão são minhas. As pessoas não têm culpa desta minha decepção e estão a fazer o melhor de que são capazes.


Comments:
Concordo perfeitamente! O rapazinho diz com um ar doutoral uma série de banalidades que apenas revelam uma profunda ignorância e uma ilimitada arrogância! Paz à sua alma!
 
O pequeno parece uma autêntica barata tonta deslumbrado com a sua própria tontice. Que despaupério!...
 
Só para apoiar os dois comments anteriores e perguntar onde está o Plano Tecnológico?
 
Começámos por ter os gurus da gestão, os comentadores da bola (Santana e outros) e os sermões da IURD. Agora temos o Prof. José Tavares! Sigamos ... Tavares, o Pensador! Salvé, o novo Profeta! Como é questionado no comment anterior: cadé os projectos? Onde estão os actores ... para além do inefável Tavares (está claro)?
 
Mas será que ninguém explica ao Senhor Professor Tavares que estamos todos um bocadinho fartos de "futuros" prémios nóbeis americanos que vêm pregar as suas últimas excreções teóricas em conferências ou conselhos consultivos principescamente pagos.
 
Muito bem: passemos de uma ética de trabalho para uma ética de criação de valor. Em qual das posturas é que, em termos efectivos, se posiciona a Unidade de Coordenação do Plano Tecnológico. É que, até ao momento, ainda não se viu nada: nem trabalho, nem criação de valor!
 
Apenas se desconhece a partenaire do Prof. Tavares.. Para quem fala ele? Aprenda com os anúncios do Montepio. Pelo menos dispõem bem...
 
Boa ideia: substitua-se o Tavares pelo Ricardo Araújo Pereira. De facto, este cómico é muito mais inteligente, mais inovador e muitissimo mais divertido. Talvez não tivessemos Plano Tecnológico mas teríamos, pela certa, muita diversão!
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?