.comment-link {margin-left:.6em;}

2005-08-10

 

Acerca das Eleições para a Presidência da República

A direita anda bastante transtornada. A quase certa candidatura de Mário Soares veio complicar as cartas do baralho eleitoral. O que estava para ser um passeio alegre pelo País tornou-se algo de muito penoso. Há que medir forças, ideias, programas e estatuto. Um posicionamento democrático.

A direita anda a retirar do baú todos os argumentos para da forma mais ardilosa atacar a candidatura de Mário Soares (mesmo sem o referir) e então insinuam perfis ideais de candidato.

Ainda hoje no DN um distinto articulista, o Dr. José de Matos Correia, dirigente do PSD vem em alto e bom som proclamar:

"Necessitamos de um Presidente da República que seja isento, rigoroso e que tenha uma visão de modernidade; não necessitamos de um PR tendencioso e político-ideologicamente comprometido. Disso já tivemos no passado".

Que belo naco, podia ter logo dito tudo. Só Cavaco cumpre estas belas características. Podia ter dito. Reconhecemos-lhes esse direito. Como sou por Soares na Presidência, você tem todo o direito de quere lá pôr Cavaco.

Não tem o direito de andar a "cavar" perfis que não existem. Sejamos terrenos e honestos. Nem Soares, nem Cavaco têm o perfil com que você quer enganar não sei quantos portugueses.

Vamos bater-nos pela escolha deste ou daquele numa base de seriedade. A política.

Eu bato-me por Soares porque me custaria muito ver aquele cargo ocupado por um homem de direita (e nas condições actuais acho que só Mário Soares pode disputar o cargo com fortes probabilidades de ter sucesso) e você bate-se por Cavaco porque quer pôr lá um homem da direita que poderia chamar-se Cavaco ou Zé do Canto.


Comments:
Mais tendencioso e com um perfil marcadamente partidário, só o Cavaco.

E ainda por cima com um ar muito menos saudável que o nosso jovem de 80 anos Mário Soares.

Quanto mais velho melhor como o vinho do Porto!
 
A (re-re)candidatura de Soares sabe a comida requentada e esturricada.

Para escolher entre Cavaco e Soares prefiro votar em branco.

Não aprecio nada o estilo político-cambalhota tão bem representado por Soares nem a tecnocracia cavaquista.

José Manuel
 
Suspeito que vai ser um grande flop.
 
Aceito muito sinceramente o comentário anterior do José Manuel.Acho que um candidato não de repetição, bem formado, políticamente dinâmico, com uma visão do Mundo e deste País, Portugal,"inocolado" de uma perspectiva futurista era o ideal. Não o vislumbro, sobretudo, não o vejo na rampa de lançamento com perspectivas de sucesso.
Face a esta situação muito nossa de que todos nos devemos responsabilizar exigindo maior determinação, não posso deixar de apoiar MS porque, apesar de tudo, mantém naquela ilha deserta a luzinha acesa por uma sociedade diferente da que (desen)voluiu. Até é a primeira vez que vou votar Soares. Não votei na altura decisiva, porque não pode, por não estar no País e na primeira mão tinha votado Zenha. Tudo como mandavam as regras de então. No segundo mandato não fui votar. Não era preciso. Agora, será se MS fôr candidato porque se não o fôr e Cavaco se apresntar, é um passeio alegre. As esquerdas brincam no seu conjunto em demasia com todos nós,cabendo porém a maior responsabilidade ao PS.
 
Pois eu acho que se a desilusao continuar, as eleicçoes para PR vao ficar reduzidas a qual é o PR que eleito vai obviamente demitir o governo.

Infelizmente.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?