.comment-link {margin-left:.6em;}

2005-08-23

 

Desculpem lá...

mas têm de dar corda aos sapatos. A oposição está fortíssima, fortíssima. A Economia. Acima de tudo a Economia. Estagnação, quiçá recessão. A seca, a agricultura ( o que resta). Os incêndios. Os incêndios. Os incêndios! E a seguir, na rentrée, as associações sindicais da polícia, das praças da armada, dos sargentos e a dos oficiais e a dos procuradores e a dos juízes (que ao princípio, férias só um mês, oh até era melhor mas afinal parece que não é) e também os que, por atingidos, não aceitam as mexidas nas reformas.

A oposição vai ser dura de roer e mais ainda de vencer. É claro, ainda há a outra, do Mendes ao Jerónimo, mas se for possível dar alguns passinhos na primeira esta conta menos.

Palavras não chegam. Mas ajudam. É preciso explicar melhor que há uma ideia, um desígnio? para Portugal. Que inclua o plano tecnológico e as várias e interessantes iniciativas já publicitadas.
O novo aeroporto e a alta velocidade (integrados num plano global de transportes/logística) são dois factores muito positivos mas a oposição (a dos partidos) está a transformá-los na besta negra da governação. É necessário, com informação, colocar esses grandes e estruturantes projectos no seu lugar. Lugar de prestígio do Governo.

Comments:
Ao fim de seis meses de governação, com uma maioria absoluta mais do que confortável de deputados obedientes, temos como resultado um governo crispado, na defensiva e se ideias nem projectos de curto prazo. Apenas têm uns projectos mais ou menos milagrosos, a concretizar lá para 2015 ou 2020 e que vão agora, à pressa, encomendar os estudos justificativos. E um PM sempre irritado e a ralhar, contra uma cabala imaginária. Não admira pois vive exclusivamente da imagem e a que esta a passar não é famosa. Era preciso ter outras fontes de crédito político.
Não lhe vejo grande futuro.

José Manuel
 
De facto este é um país sem luz, sem projectos e no fim da linha.
Aqui esá um blogue que passarei a visitar diáriamente. Um Abraço.
 
E a mentira? Em espanha uma mentira deu um volte face nas eleiçoes. Os incendios por aqui e as explicaçoes para disfarçar o insucesso começam a cheirar a mentiras. A transparencia de tudo era muito melhor.
 
O anónimo José Manuel tem razão. Só imagem se ó menos tivesse a imagem da Odete.
Tambén dou razão a este anonimo aqui ao pé com umas boas telefonadelas talvez conseguissemos como em Espenha, mas ao contrário pôr cá o Marques Mendes que pior na deve ser.
 
Apesar de não ter merecido o meu voto, este foi um governo que, nomeadamente antes de o ser, deu sinais extremamente positivos.

Vimos uma figura credível como primeiro ministro e propostas concretas que visavam a modernização do país e uma aposta na eficácia e na resolução dos problemas que se arrastavam no país.

Sem ter perdido de todo as esperanças, a verdade é que as desilusões têm sido muitas, a começar pela subida do IVA, a passar pela gestão do dossier Ota, pelo eterno queixume face aos incêndios e pelo esquecimento do choque tecnológico.

Pois é desculpem lá qualquer coisinha mas têm de provar que vieram mesmo para fazer a diferença, é que se não o melhor é não apoiarem Soares à presidência.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?