.comment-link {margin-left:.6em;}

2005-08-29

 

Sharon um novo De Klerk?

A ilusão é de José Cutileiro que no Expresso (2005-08-27) sustenta que "a comparação com a África do Sul impõe-se" e que assim como o presidente De Klerk lider do apartheid libertou Nelson Mandela e pôs fim ao regime racista da África do Sul também Sharon, campeão do terrorismo de Estado contra os palestinos, enfrentará o partido dos religiosos fanáticos para negociar com aqueles uma paz justa.
"Posso estar enganado mas palpita-me que ...um sentido de história começou a formigar no bojo do velho general e lhe ensinou que só paz negociada com os palestinianos lhe dará nela um bom lugar" - diz Cutileiro.
Também o escritor israelita de esquerda Amos Oz se mostra esperançado com a retirada de Gaza mas verdadeiramente confiante está Nuno Guerreiro que crê que "O desmantelamento dos colonatos israelitas de Gaza e do norte da Samaria (Cisjordânia) – e a retirada militar –, é um momento histórico inegável. Nos próximos meses deverão ser lançadas as bases para um futuro no qual coexistirão Israel e Palestina, dois Estados livres e independentes."
Gostaria muito de estar enganado mas sobejam explicações mais realistas para a retirada dos 21 colonatos de Gaza e dos 4 colonatos no Norte da Cisjordânia. Sharon muda alguma coisa para ver se mantém o essencial. E o essencial é reforçar a colonização da Cisjordânia e emparedar com o Muro da Vergonha os palestinos. Para isso já está a rodear Jerusalém de novos colonatos e a encher a região de Ma'ale Adumin que irá cercar a parte oriental (palestina), da Cidade Santa, ocupada por Israel desde a Guerra dos Seis Dias (5 a 10 de Junho de 1967) tornando irreversível a sua ocupação. Para isso estão a ser expropriados aos palestinos, já depois da retirada de Gaza, novos terrenos e instalados à pressa milhares de colonos em novos colonatos na Cisjordânia de modo a dividir esta em duas partes e dificultar um futuro estado palestino viável.

Comments:
O Estado palestiniano em Gaza não tem a mínima viabilidade. Sem recursos naturais além das praias que ninguem visitará enquanto houver atentados, o Estado palestiniano nunca será viável enquanto não incluir a Cisjordânia. Neste sentido, a "retirada" israelita de Gaza tem muito de oportunista e mediático, i.e. retiram dos piores territórios mas reforçam a presença nos melhores territórios da Cisjordânia...

Um novo De Klerk? Só quando os israelitas judeus tiverem os mesmos direitos dos israelitas árabes e disso ainda estamos muito, muito longe.
 
Na... não acredito em Sharon.
Compará-lo a DeClerk só por miopia ou por outra coisa que aqui não digo.
Pagava para ver essa comparação na realidade... e viria com o baraço ao pescoço!
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?