.comment-link {margin-left:.6em;}

2007-12-07

 

Descompassados (5)

Os patrões voltam a fazer ouvir as suas vozes em uníssono: recusar-se-iam a respeitar o que foi estipulado para o aumento do salário mínimo (450 € até 2009) se não lhes for dado tudo o que enunciam.

A lista das exigências patronais inclui financiamento do Estado para a "reestruturação de empresas abertas à concorrência internacional". Em geral, querem menos Estado na economia. Neste caso querem recursos do Estado para eles. De onde se pode deduzir a consigna provada: - "Menos Estado para os outros; mais Estado para nós".
Exemplar!


De acordo com o DN de hoje, "Os patrões pretendem a eliminação dos custos da contribuição social sobre as horas extraordinárias e prémios. Exigem também em alguns sectores a "flexibilidade dos horários", "mobilidade geográfica" e a "polivalência de funções".

Finalmente, para destacar o sentimento cristão que os anima, os patrões gostariam de impor " Limites às indemnizações por despedimento". Isto, para conseguirem, como dizem, "induzir maior potencial nos recursos humanos."

Valha-me Deus. Isto tudo só por 450 € !?

Mas que grande negócio!!!

Com tanto "risco", tantas vicissitudes de "mercado" e tamanho "espírito empreendedor", estarão os patrões a tomar para eles, como virtudes, os defeitos que apontam aos funcionários públicos?


Comments:
Não seria mais honesto por parte dos patrões, pedirem o regresso à escravatura?
 
"L'Etat, c'est moi!". Dizia o Luís XIV. Aqui é diferente. L'Etat sommes nous!"
Escravatura? Não querem. Por causa da baixa produtividade e também porque tinham que lhes dar de comer e casa ora o que querem pagar é menos do que essas duas coisas juntas.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?