.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-09-22

 

Continua a dança...

... Toda sempre para o mesmo lado.


É só aparecer mais uma reunião, um colóquio, um encontro sobre a crise, e os funcionários públicos levam e tornam a levar e não se lhes pede pouco.

Ontem, foi a vez do bastonário da Ordem dos Economistas a pedir que lhes saquem o 13º mês. Anteontem, era Ernani Lopes a pedir que baixem os salários nominais aos ditos.

Como só os funcionários públicos é que existem para a crise segundo estes entendidos, e só sobre eles devem recair os custos de tudo, não percebo porque não apontam soluções mais eficazes.

Certamente, apesar de grandes conhecedores do mundo, não devem ter lido bem alguns manuais de períodos de guerra, por exemplo da 2ª grande guerra. Se os tivessem lido certamente se teriam inspirado e defendido soluções de efeitos instantâneos, se aplicadas aos funcionários públicos.

Estou cansado destes senhores que apregoam estas receitas e vivem de reformas de topo e ainda acumulam vencimentos graúdos, muitas vezes escandalosos.

Pode ser que alguma dia os funcionários públicos se lembrem de lhes dar resposta de forma adequada.

Comments:
Conversa de dois ex-ministros, bem entendida.
 
Como trabalhador da função pública autárquica, sinto uma revolta quando estes senhores bem pagos e à nossa custa, muitos deles fugindo aos deveres de pagar impostos,em grande parte dos seus rendimentos, defendem estas posições.Tenho confiança que o actual governo não os oiça, que vá por outros caminhos e consiga cumprir o défice acordado com Bruxelas.
 
Eu tenho esperança que os trabalhadores da função pública e outros por conta de outrem
(ambos sem poderem fugir a impostos...), em acção conjunta com trabalhadores europeus e outros,
não demorem a se unir (e seus sindicatos também sejam mais unidos e eficientes),
e dêm resposta adequada aos partidos do centrão de interesses,
aos papagaios e sabujos ao serviço do grande capital selvagem, à casta de Oligarcas e Nepotistas que maltratam este país e sobre-exploram os seus habitantes.
Zé T.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?