.comment-link {margin-left:.6em;}

2019-05-26

 

IEMEN - A GUERRA ESCONDIDA

O que se segue escrevi-o no Facebook em 2018-09-06 mas para ficar mais à mão e eventual consulta trouxe o escrito para aqui.


IEMEN - A GUERRA ESCONDIDA
Raimundo Narciso    6 de Setembro às 17:50 · 

A maior parte da informação que a comunicação social nos oferece não revela as causas nem a natureza da devastadora guerra que assola o Iemen. "Explica" que se trata de uma guerra civil religiosa entre iemenitas sunitas e iemenitas shiitas quando na realidade, sem escamotear contradições e disputas internas entre grupos e partidos políticos, se trata desde 25 de Março de 2015 de uma guerra de agressão da Arábia Saudita pelo controlo político do Iemen com o apoio logístico, peritos, armas e informações dos EUA, Reino Unido, França, Emirados Árabes Unidos...
Um regime republicano no Iemen para mais após os partidos terem chegado a acordo sobre novas eleições e sobre a promoção da igualdade entre homens e mulheres, decisão de ter 30% de mulheres no Governo e outras medidas “escandalosas” de igualdade de género, tudo isto era um afronta e péssimo exemplo a um país propriedade da família Saud para mais com fronteira comum com o escandaloso Iemen. 
A ONU considera a situação no Iemen, o país mais pobre do mundo árabe, como a maior crise humanitária global em curso atualmente. Considera que 22 milhões de pessoas estão em situação de grande vulnerabilidade. 
O número de civis mortos nestes 3 anos pelos bombardeamentos da Arábia Saudita são estimados, conforme diferentes avaliações, entre 10 e 20 mil.
A Arábia Saudita estabeleceu um bloqueio ao país que impede a ajuda humanitária e impede que bens básicos, como comida, gás de cozinha e medicamentos, cheguem a 70% da população iemenita.
Os ataques aéreos sauditas contra alvos civis indiscriminados e infraestruturas essenciais criaram uma situação que a ONU caracteriza como catastrófica. Destruíram o sistema de saúde do país, dificultando o combate a uma grave epidemia de cólera. que atinge mais de um milhão de pessoas e que até Dezembro de 2017 já matara 2.196 pessoas
Mais de 20 milhões de pessoas, incluindo 11 milhões de crianças, precisam de ajuda humanitária imediata. Há 7 milhões de pessoas dependentes de ajuda para comer e 400 mil crianças sofrendo de desnutrição. Cerca de 2 milhões de iemenitas viram suas casas detruídas e cerca de 200 mil conseguiram fugir do país.
Mas há grandes interesses envolvidos que “vivem” precisamente de mortos, feridos, destruições de cidades e outras bagatelas: os vendedores de armas, em primeiro lugar os EUA. Uma pesquisa da ONG War Child UK informa que só as empresas britânicas desde o início desta guerra teriam lucrado com a venda de armas à Arábia Saudita cerca de 7 mil milhões de euros.
Mas que guerra é esta? Quem está envolvido, que objectivos prossegue, como e quando começou?
Eis o que nos dizem - assertivamente - o ex-diplomata do Iemen em Paris, SADEK Al SAAR e o general iemenita YAHYA SALEH na sua passagem por Lisboa, em 22 de Novembro de 2017, entrevistados por José Manuel Rosendo que publicou as entrevistas no seu blogue "Meu Mundo minha Aldeia" aqui:
http://meumundominhaaldeia.blogspot.com/2017/11/
Lisboa, em 22 de Novembro de 2017, entrevistados por José Manuel Rosendo que publicou as entrevistas no seu blogue "Meu Mundo minha Aldeia" aqui:
http://meumundominhaaldeia.blogspot.com/2017/11/
9 comentários  50 partilhas

Odete Pinto Muito obrigada pelas informações que tanto escasseiam na nossa miserável comunicação social.
Victor Moura Partilhei, espero que não haja inconveniente...
Penso que o assunto está dentro do segredo de Estado
José Guerreiro A desinformação sobre esta guerra ,poderá dizer-se mesmo,por este genocídio,é vergonhosa,irei partilhar.
Henrique Moreira Este importante ponto de situação respeitante ao Iemen merece a partilha que vou fazer.
 · Responder · 2 sem · Editado
Catarina Passinhas
Quem nos dera mais Embaixadores que falem defendendo o seu Povo.
Maria Faustina Fonseca As televisões só dizem o que a direita fascista lhes deixam dizer!!!
José Luís S. Curado
José Luís S. Curado Excelente documento.
Amilcar Costa EUA e Seus Vassalos da NATO São Amigos dos Corruptos da Monarquia Sangrenta e Terrorista da Arábia Saudita...

Etiquetas: , ,


2019-05-03

 

"La Donna e Mobile" e "Brindisi" - Pelos 3 tenores

Luciano Pavarotti (1935 - 2007) Modena, Itália.
Placido Domingo (1941 -  ) Madrid. A família mudou-se, era ele ainda muito novo, para o México. 
Josep Carreras      (1946 -  ) Barcelona.
Foram durante muito tempo os maiores tenores. Um clique no nome leva-nos à sua história de vida segundo a Wikipédia.
Em  La Donna e Mobile (ópera Rigoleto de Giuseppe Verdi) a música é belíssima mas a letra da canção, que aqui vos deixo, para vossa ilustração, é um exemplo acabado de misoginia. Esqueçam a letra para continuarem a gostar da música. Em seguida é cantada Brindisi da ópera Traviatta de Verdi.




LA DONNA È MOBILE A MULHER É VOLÚVEL
La donna è mobile A mulher é volúvel
qual piuma al vento Qual pena ao vento
muta d'accento Muda de humor
e di pensiero E de pensamento
Sempre un'amabile Sempre um amável
leggiadro viso Rosto gracioso
in pianto e in riso Em lágrimas e risos
è menzognero É mentiroso
La donna è mobil A mulher é volúvel
qual piuma al vento Qual pena ao vento
muta d'accento Muda de humor
e di pensier E de pensamento
e di pensier E de pensamento
e di pensier E de pensamento
È sempre misero É sempre infeliz
chi a lei s'affida Quem a ela se afeiçoa
chi le confida Quem lhe confia
mal cauto il core Incauto o coração
Pur mai non sentesi No entanto, nunca se sente
felice appieno Plenamente feliz
chi su quel seno Quem no seu seio
non liba amore Não bebe o amor
La donna è mobil A mulher é volúvel
qual piuma al vento Qual pena ao vento
muta d'accento Muda de humor 
e di pensier E pensamentos
e di pensier E pensamentos
e di pensier E pensamentos

Etiquetas: , ,


This page is powered by Blogger. Isn't yours?