.comment-link {margin-left:.6em;}

2004-12-24

 

Após uns dias de ausência

Chego e encontro o PUXA a puxar por questões interessantes. O processo eleitoral é de facto um bom tema. É mesmo o de maior importância para nós, neste momento, quando ainda temos um governo que pautou a sua (des) governação pelo sistemático diz que não diz, ou melhor, quando um ministro ou o primeiro ministro diz algo, logo virá um outro dizer o contrário. Em termos de credibilidade de um governo é um mimo. Em breve também tentarei entrar nesse debate.
Mas agora o que me traz ao Puxa é o de manifestar o apreço pela sua internacionalização, ao ter conseguido trazer o Pedro Ferreira para a equipa. Muito satisfeito e daqui um abraço ao Pedro.

Comments:
Não conheço o Pedro Ferreira, mas como leitor do Puxa, não comentador ainda(estou a ganhar folego), considero que é bom ter gente que nos diga coisas lá de fora. No caso dele, pelo que já li, pode acrescentar várias em muitas direcções. O Puxa fica assim mais rico.
Ana Esteves
 
Este governo é excepcionalmente mau em questões de imagem básicas que se aprendem em inúmeros cursos: "trata-se de parecer e não de ser". Deve ser a guerra das tias do PP com as do PSD. Imagino as tias do Paulo a tentar "meter veneno" às tias do Pedro só porque umas foram à quinta e as outras não.
Não tenho dúvidas que o PS com o Sócrates à frente será menos mau. Pelo menos não vai meter uma Socranete como acessora de imagem e já desistiu do Vangelis.
O que me deixa triste é esta nivelação "por baixo".
Faz-me lembrar quando se dizia que o Bush era a mesma coisa que o Clinton e depois andava tudo com saudades do Bill, como se já ninguem se lembrasse dos misseis disparados por causa do sexo oral da Mónica.
Pior ainda é a sensação de que não conseguiria fazer melhor que eles nem vejo ninguem que me inspire essa "esperança" de o conseguir.
 
Obrigado ao João Abel de Freitas e à Ana Esteves, e os parabens a todos pela excelente qualidade deste blog. Sobre a credibilidade dos políticos estou à espera do que se segue para vos contar uma história de um ministro e de um deputado do partido da maioria aqui por França.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?