.comment-link {margin-left:.6em;}

2006-01-20

 

Portugal no Monde de hoje

As eleições presidenciais têm hoje direito à primeira página do Monde, na edição impressa podemos ler:

"Portugal o último combate presidencial de Mário Soares"

«Aos 81 anos, Mário Soares, dirigente histórico do Partido Socialista vai tentar obter no próximo domingo um terceiro mandato presidencial, após os que exerceu de 1986 a 1996. No entanto, o seu adversário, Anibal Cavaco Silva, ex-primeiro mínistro, tem mais de 20% de avanço nas intenções de voto segundo as últimas sondagens. O governo dirigido pelo socialista José Sócrates herdou uma situação de estagnação económica. Em situação de infracção ao pacto de estabilidade europeu, Portugal tenta reduzir drásticamente o seu déficit das contas públicas.»

Na edição internet podem ler um artigo mais completo aqui.
Comments:
O Cavalo Vencedor e o Cavaco Perdedor

Há uns dias, no Forum da TSF sobre as sondagens, às tantas ouvi o Pedro Magalhães (Director do Centro de Sondagens da Católica) e (pondo as barbas de molho como o Mais Livre já alertou) a dizer que “as sondagens não servem para prever resultados eleitorais, servem para descrever intenções de voto”, “para o eleitorado da direita o Cavaco é o seu candidato” e até que “as eleições decidem-se no voto e não nas sondagens”.

Nessa altura, mais do que nunca ficou para mim claro que estas “sondagens” (e particularmente as “diárias” do DN e da TSF) foram a arma a que desta vez os cavaquistas (i.e. os grupos económicos e financeiros que pretendem pôr Cavaco na PR), deitaram a mão com mais força, para nos levarem na conversa deles..

Estas “sondagens” tentam fazer Cavaco parecer o que não é. Tentam dar dele a imagem de “vencedor”, escondendo que Cavaco é um candidato banal e minoritário. Banal, como se viu pelas generalidades que debitou nos debates e continua a debitar na campanha. Minoritário porque só tem o apoio do PSD e do PP. E bem nos lembramos das encenações com o Veiga e o Carlos Beato para “provar” apoios fora do seu campo, quando o Veiga se representa a si próprio e o Beato já antes o tinha apoiado...

Isto é tentam vender-nos o Cavaco como (durante muitos anos) nos venderam o sabonete Lux, não porque fosse um sabonete melhor do que os outros, mas porque era usado por nove em cada dez estrelas de Hollywood. Agora impingem-nos Cavaco, não porque seja melhor mas porque 60, 55, ou 53 por cento dos portugueses alegadamente vão votar nele...isto é, jogam no facto das pessoas gostarem de apostar no cavalo vencedor.

Mas estas “sondagens diárias” têm tão pouca credibilidade que nem sequer o Pedro Magalhães as inclui no gráfico do seu blogue Margens de Erro. É que as variações diárias que desde o dia 9, fazem as manchetes do DN e da TSF, estão todas dentro da margem de erro da própria sondagem e assim essas tais variações diárias podem portanto não significar rigorosamente nada. Mas disto ninguém avisa nem os ouvintes da TSF nem os leitores do DN...

Mesmo “pegando” nestas “sondagens”, em números brutos nem uma única vez sequer o Cavaco atingiu os 50%...no máximo foi aos 48% em 10 e 11 de Janeiro e hoje quedou-se pelos 41%. Isto é, nas 600 pessoas que em quatro dias foram inquiridas, nem 300 disseram que vão votar nele e hoje 240 dizem que sim mas 360 dizem que não.

E assim, apesar das “sondagens” se esvai a máscara do Cavalo Vencedor e começa a surgir o verdadeiro Cavaco Perdedor.

As sondagens – não as subestimemos – são técnicas poderosas para fazer a cabeça às pessoas, para criar modas, para nos porem a comprar coisas de que antes nunca necessitámos, para nos porem a simpatizar com quem não conhecemos (ou vice-versa). As sondagens custam dinheiro, muito dinheiro. Por isso quem o tem e quer atingir um determinado fim usa e abusa delas.

Mas sendo as “sondagens” a arma “deles”, é bom que a malta não esqueça que o voto é a nossa arma. Eu como trabalhadora e mulher vou votar Jerónimo e desafio-os a não votarem Cavaco!
 
Estou de acordo com a maioria das opiniões da Margarida.
Como antifascista, militante de esquerda, sindicalista, trabalhador, pai, simples cidadão preocupado com este País..., vou votar Francisco Louçã e peço-vos que votem em qualquer candidato, excepto no Cavaco.
 
Junto-me a todos os meus Amigos, presentes e ausentes (mas sempre aui, ao lado), para dizer que merecíamos mais do que esta vergonha.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?