.comment-link {margin-left:.6em;}

2006-04-10

 

Mário Viegas - Palavras Ditas

Comprei o primeiro livro e CD da colecção que o "público" começou a editar.
Ouvi várias vezes.
Queria destacar a faixa de que mais gostei. Não foi fácil.
Acabei por escolher por intuição "Uma Lisboa remanchada" de Alexandre O'Neill.
Fica aqui a letra já que não posso partilhar a voz e dicção de Mário Viegas.

AVENIDA DA LIBERDADE

Subamos e desçamos a Avenida,
enquanto esperamos por uma outra
(ou pela outra) vida.


CHIADO

Ramilhete rubro do desejo,
ramilhete posto pelo olhar
entre dois seios desdenhosos,
a dar a dar.


PARQUE EDUARDO VII

Ah, o êxtase dos namorados
que se olham, beijam, voltam a olhar-se e já ão sabem
que mais hão-de fazer, que mais hão-de inventar!

TRAVESSA DO POÇO DA CIDADE

Rancho de amor para os soldados.
De cada vez só pode ir um.
E dois cabritos são esfolados
no tempo de um.


AO BENFORMOSO

Entre o fartum de peixe frito
e de sovacos sem sol,
passa o ranço, chique e ligeiro,
da brilhantina Rouxinol.


BECO DA MAL-AMADA

Se acha que a vida não é boa
utilize gás da Companhia
o combustível de Lisboa.


AZINHAGA DO GUARDA-SÓ

Encontro um resmunguarda que me intima
a parar.

Seria por suspeita? Seria por rotina?
Não. Foi para conversar...
Comments:
É fácil, para quem gosta do Mário, de Lisboa e do O´Neill, imaginar mesmo sem ouvir o c.d.. Obrigada por neste momento, me trazer à memória o meu querido Mário Viegas.
 
Gosto sempre disto.
nem que leia ou oiça uma eternidade!
 
Mário Viegas CD - Palavras ditas:
http://www.filesend.net/download.php?f=f0ffcd06a5cea68a0bf4386d62464bf2

Após abrir a página, aguarde alguns segundos de modo a que o botão de Download carregue no fim da página
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?