.comment-link {margin-left:.6em;}

2007-12-15

 

Tertúlia " madeirenses em Lisboa"- TML

A TML "não existe". Materializa-se todos os meses e de forma dinâmica nos seus convívios/jantares que se realizam todos os meses.

Ontem foi um dia, melhor uma noite, de Tertúlia que acabou hoje. Uma noite onde os sabores madeirenses e os vinhos alentejanos se cruzaram. Digamos um feliz casamento, mas cheira-me por pouco tempo. Os sabores madeirenses são traiçoeiros. Estão logo prontos para juntar os trapinhos com outros bons vinhos de outras zonas. O que é preciso é que sejam mesmo bons. "Bem comer e bem viver" lá diziam os antigos (e se não diziam a gente o diz e passa a ser antigo "por decreto regional") "dá saúde e faz crescer".

Ontem aconteceu do melhor vinho e da melhor carne de vinh'alhos, preparada à maneira da Fajã da Ovelha, sob o efeito das leis e costumes deste país e acho que se saiu melhor que esse labirinto soturno de leis e costumes. O vinho, embora alentejano, teve por padrinho São Jorge, o intermediário de casamento.

Assinale-se que este casamento dos sabores com os vinhos não foi devidamente arregimentado contra o que é costume, por falta de comparência, embora devidamente justificada, do incumbente, apesar de alguns presentes ainda saberem muito dessa poda, mas já não a exercem por decisão própria.


Comments:
J Abel
parece k n/ aderiste mt ao vinho alentejano, ou foi impressão minha?

«casamento feliz...mas por pouco tempo...
os sabores madeirenses estão prontos pra juntar os trapinhos c/ outros vinhos desde k sejam bons...
o vinho, embora alentejano...»

a sério, diz o k te separa do vinho alentejano?
e qual é o t/ eleito?

e depois achei 1 piadão a essa de S. Jorge ser 1 St casamenteiro...
a k ponto gostas da t/ terra!
mas como fica o St António??...vai seguram/ haver conflito... o k vale é k o casamento é por pouco tempo...


adorei xtar nesta TML apesar de só preencher 1 dos requisitos: ser madeirense, e gostaria de continuar a ir se o requisito indicado for considerado suficiente...

gostei mt do t/ comentário ao acontecimento, subscrevo o elogio à carne de vinho e alhos (n/ sabia k a receita era da fajã da ovelha) e estendo-o ao primeiro dos tintos k me parece vir a ser - se já n/ é - 1 grande pomada
até à próxima TML se n/ for antes, a tomar o tal café na Madeira
aline
 
Aline,

Bem, sou um grande apreciador do bom vinho alentejano e neste noso jantar convívio tivemos umas boas pomadas, ou melhor umas pomadas prometedoras, porque ter umas provas antecipadas nem toda a gente pode dar-se a esse luxo. É aí que entra o agente casamenteiro de S. Jorge que não sou eu mas o Adelino, o connaissair do métier.

Quantos aos sabores madeirenses estarem a pensar num salto casamenteiro é de bom tom. Apareceram outros pretendentes, parece, de outros bons vinhos e certamente lá para Junho assistiremos a uma outra boda.

Isto na TMl muda bem mais rapidamente que lá na terra (meses contra muitos anos) para a saúde mental da TML.
João Abel
 
joão

inda bem k a TML é + aberta à mudança, + arejada k lá na nossa terra, mas tb n/ é preciso mt p/ isso...

tás a criar mts xpectativas c/ essa «boda» em junho... xpero k me avisem da data: a casamento e baptizado, n/ vás s/ ser convidado...

mas antx disso concerteza k nos veremos, c/ ou s/ vinhos famosos, pq é mt importt conviver c/ o pessoal k vai aparecendo... e eu tive oportunidade de conhecer pessoas na m/ mesa k considero interessantx

vou dxpedir-me até fevereiro,pq no dia 7 xtou na madeira

mas vou visitando o blog a ver do k cá se fala...
aline
 
Assunto: Blogue

Agradeço a leitura e a divulgação de

http://passosnacalcada.wordpress.com/

http://passosnacalcada.wordpress.com/2008/02/15/uma-experiencia-no-brasil-como-professor/


Com um abraço
Nelson Veríssimo
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?