.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-02-06

 

O Imperador da língua portuguesa

Assim chamou Fernando Pessoa ao Padre António Vieira, e quem melhor que ele nos poderia incitar a ler Vieira, a conhecer a sua obra, a conhecer o Homem do Quinto Império.
Nasceu há 400 anos em Lisboa e morreu na Baia em 1697.

Eis um pequeno extrato de um dos seus mais célebres sermões que, como se vê à nossa volta, não perdeu actualidade:

Sermão aos Peixes

"... Antes, porém, que vos vades, assim como ouvistes os vossos louvores, ouvi também agora as vossas repreensões. Servir-vos-ão de confusão, já que não seja de emenda. A primeira cousa que me desedifica, peixes, de vós, é que vos comeis uns aos outros. Grande escândalo é este, mas a circunstância o faz ainda maior. Não só vos comeis uns aos outros, senão que os grandes comem os pequenos. Se fora pelo contrário, era menos mal. Se os pequenos comeram os grandes, bastara um grande para muitos pequenos; mas como os grandes comem os pequenos, não bastam cem pequenos, nem mil, para um só grande.

... Santo Agostinho, que pregava aos homens, para encarecer a fealdade deste escândalo, mostrou-lho nos peixes; e eu, que prego aos peixes, para que vejais quão feio e abominável é, quero que o vejais nos homens." Link

Comments:
Olá Raimundo

Excelente ideia de nos fazer reler António Vieira, estava eu a pensar escrever sobre o centenário de Olivier Messian e com este texto fiquei a saber que 300 anos separam o nosso padre do compositor e místico francês que escreve uma ópera sobre "São Francisco de Assis", coincidências...
 
Olá Pedro. O teu regresso é sempre benvindo e então com o Olivier Messian ficaremos todos a lucrar como com o Pde António Vieira.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?