.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-03-26

 

Hoje há muita matéria para conversa

Foi mais um Portugal-Grécia, onde mais uma vez Portugal fez fraca figura não pelo resultado mas porque demonstrou estar muito mal preparado para o Europeu.

Foi o anúncio da baixa do IVA em 1%, onde já se conhecem imensas reacções, na sua maioria a acusar o governo de oportunismo eleitoralista.

É a publicitação do défice de 2,6% em 2007, abaixo e bastante do previsto.

É o governo a dizer que a crise do défice está vencida.

Nada disto é assim tão linear.
Alguns comentários: Mais importante que a baixa do IVA é, sem dúvida, a redução do défice, embora se deva colocar a questão: atingiu-se uma situação sólida?

A resposta passa por se perceber como se atingiu a redução do défice que ao contrário do que tenta fazer passar o governo (reconhecendo que foi introduzida maior racionalidade nas despesas), há que ver que as contas públicas foram equilibradas sobretudo pelo lado das receitas públicas - aumento de impostos, combate à fuga fiscal e não aumento de salários de acordo pelo menos com a taxa de inflação quando não congelamento mesmo dos vencimentos e pensões.

Se não continuar o rigor e a disciplina orçamental, a situação pode ter um reverso. De qualquer maneira é de aplaudir a baixa do IVA e o pais está melhor e com mais margem com este défice.

Mas era bom que houvesse uma mudança de filosofia e que o peso deste custo, por uma questão de equidade social, passasse a ser melhor distribuido.


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?