.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-04-01

 

Globalização

Ali em Huelva precisam de gente para a apanha dos morangos e das laranjas. Então foram buscá-la onde ela é mais barata, ao outro lado do mundo, a 12 mil km de distância, às Filipinas.
"Un periplo desde Lipa City ... a Manila; de allí a Hong Kong; luego Londres y, finalmente, Madrid." e depois de autocarro até Huelva.
O prêço da mão de obra é tão baixo na antiga colónia Espanhola, a vida tão desgraçada por lá (não para todos, claro está), que o custo dos salários a espanhóis dá para as viagens e ambas as partes, ficarem a ganhar.

¿Merece la pena el esfuerzo? "No lo sabemos, sólo llevamos una semana trabajando y todavía no nos han pagado. El trabajo es duro, pero el sueldo dicen que es bueno", señala Connie recordando los 900 euros al mes que, por convenio, se cobra de media en el sector. "Mucho más de lo que gana mi marido en Filipinas, unos 5.000 pesos (75,5 euros) al mes por ser conductor" - diz uma das 270 mulheres contratadas, entre os 25 e os 40 anos (exigência contratual) que agora chegou. [Link]

Ora levam as empresas para lá oram trazem os trabalhadores para cá. A globalização tem avançado desde Vasco da Gama. A boa ordem social é que nem tanto. Mas a globalização não se preocupa com tais coisas. O Homem é que tem de se preocupar.


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?