.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-05-04

 

O PS e o cónego Melo

Victor Louro (Eng. agrónomo) foi deputado pelo PCP ao mesmo tempo que o seu pai o historiador Victor de Sá. Foi também Secretário de Estado da Reestruturação Agrícola. No fim dos anos 80, com Vital Moreira, Álvaro Veiga de Oliveira e outros fez parte do "Grupo dos Seis" e com muitos outros militantes afastou-se do PCP. Agora vêmo-lo ali na fotografia com o seu sobrinho, Marcos de Sá (31 anos) deputado do PS. (Sobre estas 3 gerações de deputados ver este interessante artigo de João Pedro Henriques)
Victor Louro enviou-me o texto que reproduzo abaixo e que consta da carta que enviou ao Grupo Parlamentar do PS.
Não lhe pedi autorização para publicar. Quando vi o email já era tarde para telefonemas...
_______________

"Permitam lembrar Becket: de cedência em cedência (antes, era só um operário; depois, apenas um padre; depois, era ainda só um comunista...) acabam por nos cortar a cabeça...a nós próprios, que não éramos nada disso!"

"Tenho o dever cívico de vos manifestar profunda indignação pela atitude do PS .,na 6ª feira, na Assembleia da República, a propósito do voto de pesar ao cónego Melo. Mesmo que ela tenha ocorrido após a vergonha da homenagem do seu Presidente ao Dr. A. J. Jardim: temos o direito - e o dever - de não nos habituarmos! É que Melo agiu, em 1974/75, activamente e por meios terroristas contra a democracia que dava os primeiros passos: os comunistas eram as primeiras vítimas, mas o objectivo era a própria Democracia. Por isso é que é intolerável que na hora da provocação, o PS encontre um qualquer alibi para não se pôr do outro lado da barreira.

A vossa abstenção é uma traição à Democracia !Digo-vo-lo com a responsabilidade de vos ter precedido na representação popular no Parlamento. E de ser filho de um Homem que também vos precedeu, Victor de Sá, como outros perseguido durante a luta contra o fascismo, que se viu obrigado a fugir de casa, em Braga, nesse "verão quente" para não ser abatido pela camarilha do cónego que deixastes que o Parlamento homenageasse como um democrata.
É pelo respeito que os nossos mortos nos devem merecer, aqueles que lutaram para que Portugal vivesse em liberdade, que vos manifesto a repulsa democrática por essa indignidade que alguns de vós personificastes.

Não vos queixeis do divórcio do Povo! Esta vossa atitude teve ainda a ironia de ocorrer quando se invocam os 40 anos do Maio 68: alguns de vós estavam, como eu, do lado dos que se revoltaram contra o stato quo do poder estabelecido. E agora, que sois Poder? Victor Louro, antigo Deputado à Assembleia da República."


Comments:
Já se esqueceram que já existe uma estátua do Cónego Melo, encomendada por seu grande amigo e presidente da Câmara Municipal de Braga, Mesquita Machado? Provavelmente irá ser inaugurada brevemente, talvez pelo próprio Primeiro-Ministro, numa tentativa de compensar à direita os votos que vai perdendo á esquerda.
Mesquita Machado e Cónego Melo em Braga foram durante décadas uma parceria imbatível, numa verdadeira aliança entre o trono e o altar. Como foi a parceria entre Salazar e Cerejeira.

Quanto ao bombismo em 1975 o PS estava metido nisso até às orelhas.
 
Apesar do direito de ter opiniões próprias dentro da bancada do PS, como é possível que os deputados não sintam vergonha ao ver-se ao espelho?
A sinistra figura do cónego Melo jamais teria mandado louvar a democracia e a liberdade pelas quais muitos estão nos cemitérios.
MFerrer
homem-ao-mar.blogspot.com
 
Ainda bem que não telefonaste ao V. Louro. Há que dovulgar a indignação. Vou pôr isto no Brumas.
 
Só enobrece Vitor Louro ao, por pudor político, não ter mandado mensagem parecida ao grupo parlamentar do PCP com indignação pelo nojo de os deputados deste partido, o partido que foi dele e de seu pai (que sofreu na carne a fúria dos capangas do Melo), ao terem-se erguido de pé (sem punhos cerrados) a guardar o minuto de silêncio pelo Cónego Bombista. O que comprova que ao PS ainda se podem (e devem) mandar cartas de protesto, mas para os estalinistas não adianta gastar cêntimos em selos de correio.
 
O PS é que deixou passar abstendo-se. o pc votou contra. tudo o resto é areia para os olhos...

repito o ps é que deixou passar... depois alguns dos que deixaram passar sairam da sala...
 
Se algum dia homenagearem as FP-25 vocês comunas estarão na linha da frente não?
Cambada de anormais...
detesto extremistas, venham da direita, ou venham do vosso grupelho...

e Portugal a ficar para trás...
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?