.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-05-25

 

O que parecia estar na calha ...

... Com indícios de transformação.

Parecia estar na calha e as sondagens de opinião assim o indiciavam que as próximas eleições, daqui a pouco mais de um ano, seriam fáceis para José Sócrates, apesar das várias frentes de litígio em aberto.

Só que a questão económica complexificou-se e o panorama começa a tornar-se bem mais negro.

As pessoas podiam com a luta dos professores, dos polícias, dos juizes, da função pública, magistrados... mas sem tostão no bolso, a coisa pia mais fina. E a crise está aí. É o preço do combustíveis que sobe, são os juros a pesar, são os bens alimentares e, ao contrário os ordenados ou não sobem ou não sobem na mesma proporção. E a grande maioria das pessoas está mesmo a sentir a perda de poder de compra.

O governo tomou algumas medidas de cariz social e algumas no bom sentido, mas não pode tomar outras, como o congelamento dos preços dos combustíveis, o que seria muito popular, mas isso seria um descalabro. Aliás, não é preciso ir muito atrás. Guterres fez essa opção e pagou-a cara e o país ainda mais.

Mas há que pôr um travão nesse aumento descontrolado de preços, porque não há dúvida as petrolíferas estão a amealhar e bem com a crise. Daí que sem congelar, seja possível agir e não permitir a subida de preços da forma "selvagem" que tem estado em curso. A Autoridade da Concorrência, mais que nunca, tem de ser activa e não se percebe o tempo infinito de actuar.

Até os candidatos às directas do PSD já mudaram as agulhas para este problema. É mais fácil bater em José Sócrates do que abordar os seus problemas internos.

Comments:
A coisa pia mais fina?
Não, senhor.
A coisa fia mais fino...
Olaré!
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?