.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-07-03

 

a propósito do meu anterior post anterior..

.. Um grande amigo meu enviou-me o poema da Natália sobre a ideia de casamento do dito deputado de então, Morgado, com opinião próxima da hoje defendida por MFL, com o pedido expresso de o publicar em homenagem a Natália Correia.

A resposta de Natália Correia, em poema - publicado depois pelo Diário de Lisboa em 5 de Abril desse ano - fez rir todas as bancadas parlamentares, sem excepção, tendo os trabalhos parlamentares sido interrompidos por isso:

Já que o coito - diz Morgado -

tem como fim cristalino,

preciso e imaculado

fazer menina ou menino;


**********************

e cada vez que o varão

sexual petisco manduca,

temos na procriação

prova de que houve truca-truca.

*******************

Sendo pai só de um rebento,

lógica é a conclusão

de que o viril instrumento

só usou - parca ração! -

******************

uma vez. E se a função

faz o órgão - diz o ditado -

consumada essa excepção,

ficou capado o Morgado.


( Natália Correia - 3 de Abril de 1982 )


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?