.comment-link {margin-left:.6em;}

2008-07-09

 

O Divórcio e o Bispo D. Torgal Ferreira

D. Januário Torgal Ferreira, Bispo das Forças Armadas, disse ontem de viva voz aos microfones do Rádio Clube Português que se considera satisfeito com a Lei do Divórcio aprovada na AR.

Recorde-se que esta lei, proposta do PS, foi aprovada pelo PS, PCP e BlOCO contra os votos da direita (PSD e CDS), salvo de 4 dos seus deputados.

O que muda esta lei?

No essencial, acaba com o divórcio litigioso instituindo o divórcio sem consentimento de um dos cônjuges e reduz o prazo de separação de facto para um ano como fundamento da ruptura do casamento.

D. Torgal Ferreira diz-se satisfeito com a lei porque, em seu entender, "a lei respeita os direitos dos dois cônjuges" e vai mais longe ao dizer que:

"Há rupturas afectivas que, enfim, nunca mais terão um reacender da fogueira. Para quê as pessoas continuarem a martitizar-se? A Igreja devia dizer isso". A Igrja como se sabe continua na velha máxima do casamento para sempre.

Os que concordam com esta lei já não vão sozinhos para a profundeza dos infernos. Vai um bispo connosco que não o D. José Ortiga, o porta voz da Igreja portuguesa que esse também, na mesma rádio RCP continua a condenar esta Lei, ou seja, a defender para toda a vida o martírio dos casados católicos que entrem em ruptura.

Mas será mesmo necessário e defensável haver uma instituição Casamento?

Qualquer coisa mais simples não dava?

Comments:
Poucos, mas bons e a família católica agradece a hierarquia que tenta estar com ela e compreender os seus problemas.
 
O que é isso de famíla católica? São os banqueiros? Os Roquetes, os Jardins Gonçalves? Não os crentes. Sou crente mas não sou família católica. Esssa é a do Ortiga.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?