.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-04-23

 

Sobre o orçamento rectificativo

De tão óbvio que é, dadas as perspectivas evolutivas, a apresentação de um orçamento rectificativo é uma questão menor, secundária mesmo. E ainda não estão reunidas as condições para os técnicos fundamentarem um novo orçamento.

Daí que as oposições deveriam ter algum cuidado na colocação desta questão. E, por essa razão, não entendo como fazem de um orçamento de rectificação uma arma política de tamanha importância.

Não quero acreditar neste unanimismo, que nada adianta. Discutam as políticas. Apresentem e fundamentem as alternativas que as há pelo menos em muitas áreas e domínios.

Mas não se percam no acessório e circunstancial.

Porque exigir um orçamento rectificativo agora é quase equivalente a um agora, outro lá para Julho e outro lá para Outubro. Um por eleição.

Etiquetas:


Comments:
Andam os partidos todos "ao tio ao tio", porque não sabem apresentar alternativas ao governo. Não é que seja difícil. ESte governo abriu brechas imensas. Mas como alinharam no fácil apoiar tudo o que contraria o governo, perderam espaço e cabeça. Até o Bloco, porque do PCP nada há a esperar. A URSS liqidou-o. Eu sou da esquerda independente. Revia-me sem aderir no Bloco, mas a desilusão não tardou. Não alinhei de qualquer modo. Pensem em tudo menos em demagogia. Da direita nada. Cavaco, Portas, Manuela Ferreira Leite, eles são o Dias Loureiro, "o desmemoriado". Alguma vez se desmarcaram dele? Pelo contrário, Cavaco, como PR o apoiou. Tenha vergonha esta direita com Cavaco lá incluido porque branqueou um corrupto.
 
Acho que sobre o tema do orçamento rectificativo, "o movimento das galinhas" que a Lília Bernardes avançou tem todo o cabimento.
 
O "Movimento das galinhas" ao poder.
 
Esta "exigência" das oposições é bem mais digna do ex-MRPP.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?