.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-09-30

 

Conversa de marquise


Como está a vizinha? Olhe deixe contar-lhe. A noite passada pressenti-me escutada, sim, pela claraboia.

E o que fez a vizinha? Nada, então acha que ia investigar? Não, pressenti-me... Não acha que é suficiente? Pressenti-me, ponto. Olhe, se fosse investigar ainda chegava à conclusão de que não havia nada. E lá se ia o gostinho do pressentir-me. Ainda estou em boa forma.

Assim, fiquei feliz, sem paranóia nenhuma e com uma boa sensação da utilidade da clarabóia.

Mas não tem medo?

Oh, vizinha com uma idade destas de sessenta e muitos, pior seria não ter esses pressentimentos. Olhe experimente. É moda e os jornais já começam a falar disso.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?