.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-10-01

 

Deve & Haver (5)

Tentando emergir dos nossos queixumes e jogo de cintura partidário, um olhar mais circunspecto, desapaixonado e sistemático, sobre o nosso sistema de saúde, dá-nos um quadro surpreendente.

De acordo com o índice europeu dos cuidados de saúde, analisado no inquérito anual levado a cabo pelo Health Consumer Powerhouse (ver notícia da TSF aqui, e estudo completo ali), Portugal oferece serviços cuja qualidade é francamente má (listas de espera para consultas de especialidade, cirurgias, p. ex) a par de uma elevada qualidade no atendimento telefónico (telemedicina, saúde 24, aconselhamento) e na utilização da internet para obter informações, marcar consultas, etc.

A modernização, informatização, e excelência nas comunicações e no marketing, ultrapassaram, de longe, a capacidade de satisfazer o que é fundamental num serviço de saúde: diagnosticar e tratar a tempo - minimizar o sofrimento e salvar vidas.

Não caio no botabaixismo de acusar o Governo de ter trabalhado "apenas" para as estatísticas. Levo muito seriamente em linha de conta os bons resultados alcançados, se bem que, alguns deles decorram daquela generalidade a que costumamos chamar o progresso civilizacional (decréscimo da taxa de mortalidade infantil, p. ex.).

Mas pergunto porque é que a nossa comunicação social tem tratado os resultados deste estudo tão timidamente.

Será que, depois da inventona presidencial, anda alguém a plantar "silêncios" nas redacções?





Comments:
Tendo em conta a comprovada "asfixia democrática" da dona Manuela é mais que certo andar por aí pelas redações aquele agente de Sócrates que foi espiar Cavaco na visita à Madeira.
Luis
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?