.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-11-24

 

Ouvir e Escutar (3)



Fazem-se já apostas acerca da inevitabilidade de um aumento sensível da carga fiscal sobre os portugueses. O aumento do défice não deixaria margem de manobra ao actual executivo. No entanto o 1º Ministro José Sócrates foi taxativo ao referir-se publicamente ao assunto:

«A principal preocupação da política económica do Governo é a recuperação económica e o emprego. Nesse sentido, não é compaginável com esses dois objectivos um aumento de impostos»

A lógica da sua argumentação é irrepreensível e conforma-se em absoluto com as promessas eleitorais feitas pelo PS na última campanha para as legislativas.

Apesar da incredulidade de muitos economistas, sobretudo após as últimas declarações de Vítor Constâncio, a verdade é que desta vez José Sócrates não poderá alegar que não conhecia bem a situação existente.

Vejamos o que isso vale.

Comments:
"Apesar da incredulidade de muitos economistas, sobretudo após as últimas declarações de Vítor Constâncio, a verdade é que desta vez José Sócrates NÃO TERÁ O ESPACO & A MANOBRA para alegar que não conhecia bem a situação" - diria eu
 
Eu concordo com o MCorreia e sobretudo com o aspecto focado pelo JEzequiel: como nesta nova governação se vai mexer o ministro - ou se vão mexer os governantes - para tapar e fazer escapar isto e aquilo: mesmo só - como agora na falta de palavra de honra para com os votantes na história da educação - até quando o seu 'Pé eSSe Dê - LHE DER - desculpem, quiser!(ai jogo das alternÂncias velhas que fazem as maiorias nas minorias democráticas!!!)
 
I wish not concur on it. I over warm-hearted post. Especially the title-deed attracted me to study the intact story.
 
Nice dispatch and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Gratefulness you seeking your information.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?