.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-11-20

 

Jornalista sem medo

«Quando em Abril de 2009, num painel de debate da TVI24, disse que - Fernanda Câncio aqui no DN - considerava não haver jornalismo de investigação no caso Freeport, mas notícias plantadas sob a forma de "informações" alegadamente (sublinhe-se o alegadamente) extraídas de um processo em segredo de justiça, estava bem consciente desse conflito de interesses e do risco que as minhas declarações implicavam, apesar de outros opinadores - caso de Ferreira Fernandes, neste jornal, utilizando a feliz expressão "milho aos pombos" e sublinhando serem os pombos "animais estúpidos" - terem dito o mesmo antes e depois.»

«Na SIC, no Expresso e no Correio da Manhã, as minhas opiniões tiveram direito a peças noticiosas. O destaque das três, porém, não foi a existência de jornalistas que criticam o jornalismo que se faz; foi a minha identificação como "namorada de José Sócrates". Considerando intolerável quer a devassa da minha vida íntima quer a redução da minha pessoa a sucursal de outra, apresentei queixa dos autores das peças ao Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas e à instituição que legalmente tem a função de fiscalizar a deontologia da profissão, a Comissão da Carteira Profissional dos Jornalistas.»
....
« A não ser, claro, que toda esta preocupação só diga respeito à minha pessoa e a CCPJ e o CD queiram, em concorrência com a chamada imprensa "do coração", conhecer, a par e passo, as vicissitudes da minha vida amorosa, mascarando esse voyeurismo com preocupações deontológicas. O que não é só sonso, deplorável, antiético e persecutório: é uma espécie de ilustração perfeita do infeliz estado a que chegou o jornalismo português. »

Comments:
O jornalismo, a justiça, a economia. É uma desgraça pegada. Tirando o Sócrates e o Governo, vai tudo muito mal.
É o chamado pesadelo cor-de-rosa.
Felizmente que Câncio e Narciso permanecem atentos a alumiar o caminho.
Bem hajam.

A. Teixeira
 
Fui ler o artigo da Câncio. É grande mas muito interessante. Enfrenta o "políticamente correcto" da corporação dos jornalistas. O Título do post faz jus à jornalista.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?