.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-12-19

 

[1881] Atenção a lei não obrigará ninguém a casar com pessoa do mesmo sexo!



O Governo aprovou a proposta de lei que legalizará o casamento gay. A proposta de lei que será entregue à AR em Janeiro, «visa remover as barreiras jurídicas à realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo, colocando fim a uma velha discriminação e constituindo mais um passo na consagração de uma sociedade mais tolerante e mais justa, com mais igualdade para todos.
......
«Neste contexto, este diploma diz apenas respeito ao casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e não à adopção, que é questão bem distinta. Assim, esta Proposta de Lei afasta, clara e explicitamente, a possibilidade das alterações agora introduzidas no regime do acesso ao casamento se repercutirem em matéria de adopção.»

Entretanto a Plataforma Cidadania e Casamento  e a sua mandatária  Isilda Pegado recolhem assinaturas para um referendo de iniciativa popular. A intolerância da Plataforma  Cidadania e Casamento agarra-se ao instituto do referendo de forma pouco coerente porque os referendos não devem servir para colocar na mão de uma maioria a restrição da liberdade das minorias.
Os católicos mais radicais querem obrigar quem não partilha as suas opiniões a pautarem a sua vida pelos seus preconceitos. Não é de agora. E antes, quando tinham o poder discricionário, simplesmente condenavam à morte pelo fogo quem era diferente. Mas com muita misericórdia, piedade e compaixão.

Há seguramente na obra humana coisas piores que as religiões (porque estas apesar de tudo têm frequentemente uma componente social boa, e confortam os mais pecadores...)  mas elas têm estado na origem das maiores tragédias da humanidade com as suas infindáveis guerras de religião ao longo dos séculos e o fomendo da intolerância e do ódio a quem não siga as regras da sua seita. Veja-se agora o Islão medieval com as Alkaeda's e Hezbollah's como antes a Igreja Católica com a Inquisição e a chacina de infiéis.
A nova legislação que permitirá o casamento gay, a  ser aprovada, apenas oferece um acréscimo de liberdade, não obriga nem Isilda Pegado nem os seus apoiantes a casarem com pessoas do mesmo sexo. É só para quem queira.

Comments:
A questão não é assim tão linear. O movimento pró referendo tem fortes aliados no próprio PS, autarcas (incluindo o de Évora) e outros membros da direcção.
Talvez fosse melhor discutir a fundo em vez de soprar nas trombetas da propaganda.
Se a presente proposta de lei do casamento alargar a todos os casais os direitos inerentes a esse estatuto, o direito de adopção decorrerá automaticamente desse estatuto e qualquer tentativa de impedi-lo tornar-se-á inconstitucional. De acordo ou em desacordo, esta condicionante não deve ser ocultada pela cortina do politicamente correcto.
 
Argumentos, de peso, contra o casamento homosexual.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?