.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-12-20

 

Equilíbrios espantosos (1)





















(Clique para aumentar)

A capa do semanário EXPRESSO de ontem revela uma estranha forma de divisar a "actualidade" política. Os três principais destaques relatam "dificuldades" do PS ou do seu governo (inscritas nos círculos a marcador vermelho): "Sócrates trava saída de Teixeira dos Santos"; "Santos Silva desdiz Amado"; e "Soaristas inventam nomes contra Alegre". Por tudo o que estas "notícias" valem - e alguma coisa valem de facto - perguntamo-nos o que haveria a dizer do PPD/PSD em matéria de contradições internas. O prestigiado semanário lá foi encontrar duas cachas portentosas (inscritas nos círculos a marcador azul): "Manuela aceita congresso em Março" e "Jardim pondera liderança do PSD".

Este curioso equilíbrio jornalístico entre os relatos acerca de uma força política que apesar de tudo está no Governo, e outra força política demasiado ocupada com as suas lutas internas para se poder constituir como alternativa séria e credível, não pode passar despercebido. Um observador isento que viesse de Marte, atrever-se-ia com certeza a alvitrar que o EXPRESSO está a favorecer a imagem do PSD. Porém, logo os especialistas em comunicação social lhe demonstrariam que a independência dos media não pode ser medida com tão grosseiros critérios. De facto, o observador de Marte estaria completamente equivocado. O prestigioso semanário não está (nem de longe...) a favorecer o PSD. Por muito que puxem pelo partido de Manuela Ferreira Leite, não conseguem tirá-lo do pântano em que se atascou. O que o EXPRESSO está a fazer é algo bem diferente: está a empolar as dificuldades do PS e daí o PSD parecer que até está a ir de vento em popa.

Mesmo para quem, como eu, tem "queixas" do capitalismo e do PS, a manobra ressalta com toda a nitidez.

Tanta parcialidade é superada pelo fabuloso cartoon do António que retrata, com um cubano embrulhado em euros, a essência das relações estatais entre o Governo da República e o Governo Regional da Madeira.

Valha-nos isso!



Comments:
Aliás, como é sabido o partido da MFL o PSD para ser mais justo não estacou nada; não tem bem o seu lugar na oposição porque estão bem a praticá-lo na governamentação. É só problema de cadeira e isso ainda dá canseira...
 
O cartoon retrata muito bem a ignorância da República em relação às regiões autónomas, à sua história, sobretudo, no pós-25 de Abril. Foi com a Constituição de 1976 que a Madeira e os Açores ganharam o estatuto que hoje possuem. Tudo o que lhes tem sido dado é votado no parlamento nacional.
Expliquem-me a razão porque o PCP alinha ao lado de Jardim ao defender a revisão da lei de Finanças regionais?
 
A "ignorância da República" só encontra termo de comparação na "ignorância da Região Autónoma". A petulância insular não é muito diferente da petulância continental. Quem quiser desviar-se das duas, que leia as rubricas do OGE e faça contas. Alberto João queima de facto os "cubanos". Ou não queima?
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?