.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-01-13

 

[1900] MUKUL, é assim mesmo

Nem tudo é triste, que raio. Há até - imagine-se - razões que nos aquecem o coração e fazem ter, mesmo que frágil, uma réstea de esperança na humanidade. Que razões? Olhem, casos como este.
Um homem. Um jovem. Um estudante. E - pasme-se - um aborígene doutro continente. De outra raça. De outra cor. (Alguma cor há-de ter, suponho.)
Vá lá, grande Mukul Asadujjaman... choca aí, pá!
[Link também aqui se aquele se extinguir]
Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?