.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-03-18

 

[1955] Comissão de trabalhadores da TAP, afecta ao PCP, ao lado dos que mais ganham

[Vídeo]

Os sindicatos dos trabalhadores da TAP aceitaram um aumento de 1,8% mas o dos pilotos não aceitam. Para evitar a greve que os pilotos querem fazer entre 26 e 31 de Março, no período da Páscoa, que causará um prejuízo de 30 milhões de euros à TAP e ao país foram-lhes oferecidos aumentos entre entre 3,73% e 6,6%, mas exigem mais.

"Segundo a tabela salarial, um Comandante da TAP aufere um vencimento base mensal ilíquido de 5886 euros, um 1.º Piloto de 4475 euros e um 2.º Piloto de 3865 euros. A companhia propunha um aumento para 6275, 4675 e 4000 euros, respectivamente, o que, juntando ajudas de custo, subsídios complementares e ganhos de produtividade configuraria um aumento de 8,88% para comandantes e 8,55% para pilotos."

Com os extras o salário base do comandante sobe para os 8.000 euros. Muitos deles vieram do Força Aérea onde toda a formação foi à custa do Estado.

"É a primeira vez na história da transportadora aérea que uma manifestação espontânea tem esta intensidade. É a primeira vez, também, que há uma revolta interna entre funcionários da empresa. "

Mas a Comissão de Trabalhadores, afecta ao PCP, é contra a manifestação e a favor da greve dos "trabalhadores" de 8 mil euros ao mês.

Ali no vídeo o porta-voz explica que não apoia a manifestação dos trabalhadores da TAP de repúdio à greve para não desviar as atenções da privatização. Mas então o partido do proletariado não pode ser contra a privatização e simultaneamente contra a ganância duma elite que ganha por mês 20 salários mínimos e quer ter aumentos maiores que os restantes trabalhadores? [link]

Etiquetas: ,


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?