.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-04-21

 

Contrato Liscont - Porto de Lisboa

Ministério Público solicita "anulação e nulidade" do contrato celebrado entre o Porto de Lisboa e a Liscont que previa a concessão da exploração do terminal de contentores de Alcântara, por ajuste directo, até 2042.

A concessão sem concurso público, ou seja por ajuste directo, tinha dado muita celeuma, tendo a oposição e alguns movimentos de cidadania mostrado a sua discordância quer pela forma como foi adjudicada, quer em alguns casos pela localização, pois há quem defenda que os contentores devem passar para a zona de Santa Apolónia e ali apenas ficar o terminal de passageiros.

Sendo esta a decisão do Ministério Público é de se questionar a que título continuam as obras para os contentores, como se nada tivesse acontecido. Sabe-se que a posição do Ministério Público não faz lei, mas não seria mais prudente parar?

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?