.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-07-23

 

Carlos Queiroz acusado de insulto. Que má figura!

Carlos Queiroz deve estar convencido que as leis não lhe dizem respeito.

Um senhor que parecia todo bem composto, afinal está a revelar que toda aquela aparência não passa de um verniz de má qualidade.

Já não bastava o caso polémico com o comentador Jorge Baptista no aeroporto de Lisboa, as situações que ocorreram no mundial com diversos jogadores para agora vir a saber-se que injuriou os médicos do controlo anti-doping durante o estágio na Covilhã quando estes lá foram no exercício das suas funções.

Podem dizer-me que não é por aqui que se deve avaliar o trabalho de Carlos Queiroz.

Concedo um pouco, excepto no que se refere aos casos com os jogadores. Mas, um treinador tem de ser uma referência e como tal não deve ter comportamentos que até a lei penaliza como no no caso da recolha de elementos para análise de doping.

Mas como treinador, a sua acção também se pautou pelo mau desempenho. Não pôs a selecção a jogar um futebol digno desse nome.

Então onde está o Carlos Queiroz que foi contratado e que contrato!para que a selecção jogasse e bem.

Afinal perdeu-se. Que nesta da má criação face aos médicos tenha aquele mínimo de repulsa da FPF e a devida penalização. Afinal em que sociedade estamos?!

Etiquetas: ,


Comments:
Carlos Queiroz foi um grande bluff.
Madail deu-lhe um contrato milionário e agora não tem como resolver a situação. Pode aproveitar a boleia desta ofensa aos médicos e ser exemplar nas penalizações.
 
Este Queiroz devia ser muito penalizado. Arrogante em Portugal mas subalterno no Reino Unido onde nem pia. Madail um "escroquezito" dá-lhe toda a protecção.
 
Só há uma solução para Queiroz a demissão. Se Madail não for capaz, o governo tem de se impôr, porque foi muito grave o que Queiroz protagonizou, o desrespeito pelas instituições da boa conduta no desporto. Que mau exemplo para os jogadores!
Justa causa para o despedimento.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?