.comment-link {margin-left:.6em;}

2010-11-24

 

O "preservativo" do Papa

No meio de tanto alarido da comunicação social até tive dúvidas sobre a sua escrita. Fui consultar o dicionário e tudo bem escreve-se mesmo preservativo. O dicionário Houaiss define-o como "invólucro de látex muito fino que envolve o pénis, us. (traduzo usado) nas relações sexuais a fim de evitar a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis", com nomes mais prosaicos como camisa-de-vénus, camisinha, que o mesmo dicionário contempla. Para uso feminino, diz o dicionário, existe o dispositivo de látex que a mulher introduz na vagina antes da relação sexual, como contraceptivo ou protecção contra doenças.

O "preservativo" do Papa é isto mesmo. O Papa abriu um bocadinho do véu sobre o seu uso, dizendo que pode ser usado em condições muito restritas.

Caiu o Carmo e a Trindade, até parece que chegou aí a revolução de costumes. A edição do livro onde o Papa admite o seu uso mesmo de forma muito restrita, esgota-se.

Custa-me a entender este "mistério", até porque acho que para a maioria dos católicos, já não era assunto tabú. Se tinham dúvidas e uma vez ou outra lá se confessavam, não sei.

Mas se um avanço tão pequenino provoca tamanha reacção, imagine-se o que poderia acontecer quando um dia, lá para o século XXII, algum Papa reconhecer que a sexualidade é algo inerente à pessoa humana e a considerar legítima como fonte de prazer? (A esperança para bem da humanidade não deve morrer)

Assistir-se-ia com certeza a uma revolução mental da parte da humanidade submetida aos ditames culturais da igreja.

Comments:
O nacional catolicismo exultou e as televisões gastaram tempo por uma ridicularia. Longe vão os tempos em que o papa Clemente V escrevia cartas de amor e dava vestidos e jóias à sua amada Brunisette!
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?