.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-03-25

 

A Crise (3)

O secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, afirmou ontem que Portugal enfrentará uma “forte turbulência” nas próximas semanas e até à realização de eleições.
“É uma tragédia o que está a acontecer porque Portugal estava a fazer o que tinha de ser feito”, afirmou Gurria em Washington citado pela agência de informação financeira Bloomberg.
_____________________

No próximo dia 15 de Abril, Portugal terá de pagar uma dívida de longo prazo de mais de quatro mil milhões de euros que vence nessa altura - diz o Jornal de Negócios que cita “The Wall Street Journal”, o qual lembra que “ao todo, Portugal precisa de cerca de 20 mil milhões de euros este ano para pagar a dívida nos prazos de maturidade..." - A crise política, com a queda do Governo, eleições lá para fim de maio princípio de junho e um Governo operacional lá para Outubro (depois de conhecer os cantos à casa e os dossiês), vem mesmo a jeito para os predadores financeiros nos caírem em cima como abutres.
______________________

"A agência de notação financeira Standard & Poor’s baixou a notação da dívida portuguesa em dois níveis, para ‘BBB’.
A descida do ‘rating' português é justificada pela incerteza política provocada pela demissão do primeiro-ministro José Sócrates.
...Pelas mesmas razões políticas, a Fitch também baixou ontem em dois níveis o ‘rating' de Portugal e deixou de assumir que o País vai continuar a ter acesso aos mercados.

Comments:
Caro Raimundo Narciso
Esta situação (descontando as devidas proporções) remete para os anos de 74/75 em que a pressão Americana e de outros aliados, com algumas cumplicidades "internas" "cercaram"Portugal impedindo que os Portugueses escolhessem livremente o seu caminho.
Já hoje li um artigo do expresso de 2008 em que Carlos Brito fez uma belissima intervenção sobre este assunto.
Abraço
Rodrigo
 
Comovente o apoio da tia Markolina ao nosso 1º José.

Deve ser tradição quando estamos à "rasca".

Já o nosso António noutros tempos tambem se entendia muito bem com o Fuhrer.
 
Comovente o apoio da tia Markolina ao nosso 1º José.

Deve ser tradição quando estamos à "rasca".

Já o nosso António noutros tempos tambem se entendia muito bem com o Fuhrer.
 
“É uma tragédia o que está a acontecer porque Portugal estava a fazer o que tinha de ser feito”, . Só em Portugal, alucinados e desorientados podem acreditar no contrário. O que a oposição fez foi um crime e Portugal vive de facto uma tragédia que era evitável. Faltavam 24h para evitá-la.ACORDEM!!! É aflitivo ver de Bruxelas a loucura que se apoderou de algumas pessoas que até se sentem aliviadas com a queda do governo. Ignorantes, só pdem ser ignorantes ou loucos. Pelo amor de deus, acordem!
Sofia Carvalho
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?