.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-03-15

 

Excelente Justiça!!!

Li na imprensa escrita que o Ministério da Justiça pagou à mulher do Ministro da Justiça Alberto Martins, a módica quantia de 72 mil euros.

Porque razão a procuradora Maria Correia Fernandes, mulher do Ministro, recebeu esta subvenção?

Por ter acumulado serviço em dois serviços do Ministério Público.

Que se faça justiça à senhora, já que estamos no Ministério da dita. Mas a acreditar na imprensa parece que a dita justiça consistirá em a dita verba retornar aos cofres do Ministério.

Mas interessa uma visão comparativa.

Já pensaram no vencimento de um director geral (3º grau na hierarquia): no topo o Ministro, a seguir o Secretário de Estado e depois o DG.

Por ano agora um Director Geral com despesas de representação (770€/mês) aufere 63 mil euros (14 meses)

mais comentários para quê?

Apenas mais uma observação. de certeza que a senhora Procuradora trabalhava 15 horas/dia para merecer tanta verba.

Comments:
E o senhor Ministro, não deu por nada? O casal não faz IRS? Ou será que mais 70 e tal mil são uns tostões que já não contam?
 
Acção exemplar. Inquérito no máximo 8/15 dias. Apurada a culpa do M. Justiça, o Ministro deveria demitir-se ou ser demitido. Durante o processo de investigação deveria suspender funções.
Sem decisões desta natureza,que não acontecerão, o mínimo que se pode qualificar este país é de pântano de corrupção
 
O actual ministro da J pos-se a jeito. E procedeu mal ao não se opor à opinião do seu Sec Est que lhe deu razão e pagou.
O Caso vinha de trás. Há um contencioso. O vice procurador Geral com base no parecer do procurador distrital considerou que ela não devia receber o suplemento previsto na lei para acumulação de funções por o caso dela não configurar acumulação.Em consequência o Sec. Est Justiça do anterior Governo recusou. Ela tinha entretanto metido uma acção administrativa e alega que pagaram a dezenas de procuradores que estavam em circunstâncias idênticas a ela.
Pode até ela ter razão e tratar-se de um caso de retaliação quiçá "partidária" do procurador distrital mas o dever do marido actual ministro era opor-se ao pagamento.
A verba não é o que parece porque se trata de 7 anos e corresponde a um pagamento de 750 euros mensais o que está previsto na acumulação de funções.

 
Sr. Alberto Martins vá-se embora. Limpe-se. Já que nada fez, saia pelo menos de forma digna. Aproveite e mantenha a auréola.
 
Alguma vez vai sair? Não fez nada até porque um Ministro da Justiça nada pode fazer. A justiça organizou-se para que o Ministro nada faça. Sair pensa ele, estou aqui tão bem... e lá na conta entraram uns troquitos a mais, é verdade mas eu não sabia de nada. A mulher é que gere os bens do casal, então eu não sou Ministro!!!
 
Livro “Saude 24 horas” – guia de saúde para todos com soluções e dicas para mais de 100 problemas de saúde, Gripe, constipações, febre, tosse, garganta inflamada, colesterol, tiróide, diarreia, obstipação, queimaduras, bebés, grávidas, contracepção, menstruação, disfunção, entre outros. Plataforma de apoio www.saude24horas.net. Deplanobooks editora.

www.saude24.net agora em livro, livro Saude 24 horas, de Carlos Edgar
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?