.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-04-25

 

os discursos de hoje em Belém

Discursaram hoje em Belém em comemoração do 25 de Abril e por esta ordem: Jorge Sampaio, Mário Soares, Ramalho Eanes e Cavaco Silva.

Entendo e já aqui o disse que esta não foi a melhor comemoração oficial deste dia tão importante na vida do povo português. Melhor teria sido a Assembleia da República, mesmo na situação presente de dissolvida.

Muito telegraficamente, os discursos podem ser arrumados em dois níveis: Mário Soares e Jorge Sampaio de um lado e Ramalho Eanes e Cavaco Silva do outro. Não por razões ideológicas, mas pela análise da situação da realidade actual.

Para mim, a grande fragilidade de todos os discursos consistiu numa falta de visão do futuro (prospectiva). De comum, tiveram uma mensagem para um cerrar fileiras para enfrentar a crise.

O discurso que, no entanto, achei mais político e mais próximo de algumas explicações para a crise foi o de Soares que, apesar de mais curto, foi o que colocou o dedo em algumas das feridas entre elas a do suicídio da UE a continuar pelo caminho seguido no ataque aos problemas de natureza financeira que afectam Grécia, Irlanda e Portugal, tendo vaticinado que a continuar esta política outros países entrarão para o grupo.

Sampaio teve um discurso também crítico mas mais virado para o País colocando questões muito actuais sobre o papel dos sindicatos e patrões, sobre os partidos e a sociedade civil e até sobre a comunicação social. Um discurso bem elaborado em termos de análise crítica, mas pouco sobre o ataque à crise.

Quanto aos discursos de Eanes e Cavaco Silva pouco há a dizer. Nada de análise, nada sobre formas de atacar a crise, coisas banais como o apelo de Cavaco para uma coisa impossível, a de que durante o período de campanha, os partidos só digam a verdade. Mas já alguma vez isso aconteceu?!

Têm de ser os eleitores a discernir sobre o que acham da campanha e a votar segundo essa sua percepção.

Etiquetas: ,


Comments:
Sampaio que tinha mais vida além do défice agora é mais ilustradito

deve ser da reforma
se tivesse deixado o santana no lugar talvez só tivessemos 80 ou 90 %
por estes dias e daí talvez não...

ou seja o gajo mais acrítico e mais partidário de todos

é agora o mais crítico

prevalência de....sociedade civil

têm de fazer mais
para nos manter na mesma
e toma lá mais uma fitinha ou uma cruz

há assi tanta difrença?

opinhões....

Dix curses
1ª pareciam o cabeça de abóbora em quadriplicado

2ªa roupinha tinha mais estilo o outro em contrapartida tinha mais medalhas

3ªa brigada do reumático estava toda à paisana
e era basta

os militares tinham uns quantos brigadeiros e cornéis quarentões

logo as mudanças são evidentes

biba zá pata e o 26 de Maio...pués

nã deve andar longe mais ou menos outro quarto de século
 
As comemorações de hoje, tiveram muito a ver com Novembro de 75 e nada com Abril de 74
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?