.comment-link {margin-left:.6em;}

2011-10-30

 

A minha cabaninha/refúgio no Algarve ...

Estou a arquitectar fazer um refúgio lá para os lados do Algarve.

Sabem onde? Já aprendi tudo. O que vinga mesmo é tudo ser feito às escondidas. Um retiro/cabana para quando me chatear de Lisboa.

Uma cabanazinha na quinta do lago, estão a ver, que envolva aí €5,8 milhões de euros. Pouco não é! Serviria, no entanto, para me refugiar quando entendesse. Até poderia comprar um piano de marca, convidar uns amigos que não chateassem muito.Dar umas festas.

Apenas, um probleminha. Passei a vida pelos Ministérios deste país a fazer GOP's que, pela crise que temos, não serviram literalmente para nada, a fazer uns enquadramentos de OE's, a produzir cenários de longo prazo (cenas tristes), estudos sectoriais prospectivos, a editar uma revista de economia, a participar nos CES, aquela estrtura que até agora teve a ousadia de não acatar as ordens do Ministro das Finanças, a produzir uma série de coisas que se chamavam de relatórios para Bruxelas etc, que de menos serviram, pois agora anda o país a pedinchar-lhes uns eurozitos para sobreviver à rasca e sem garantia que se safe.

Todos estes trabalhos só me dificultaram a vida. Renderam-me pouco pecúlio.

Se tivesse antes optado por gestor de fortunas, a tal cabaninha a que aspiro nada menos de 5,8 milhões de euros estava garantida. Eu e mais 10 milhões e meio de portugueses temos direito a ter um refúgio. Porque é que são só uns quantos? Ah, tiraram o curso. São muito competitivos, pois...

Não sei é se no meu tempo havia cursos apropriados, por exemplo de gestor de fortunas. Económicas não tinha nada disso. Nesse tempo, eram lutas estudantis para aqui e para ali, a polícia de Salazar e Caetano gostava de vez em quando de nos visitar. E isso aprendi um pouco. Não saí mal preparado.

Modernamente é que apareceram esses cursos. Cursos de contactos, quando se anda na escola de certa política, quando se conhece e se convive com uns gajos de massa e que deixam a mulher ou companheira em disputa pela fortuna acumulada. Sim é esse o curso.

Não tirei de facto esse curso, não conheci nenhuma viúva promissora a quem valesse a pena gerir o património.

Assim, a minha cabana de €5,8 milhões tem de esperar pela próxima re-incarnação.

Etiquetas: , ,


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?