.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-01-22

 

A desconcertação social. João Proença herói do patronato!

Já tudo foi dito sobre o acordo da concertação social e não vale a pena chover no molhado. Apenas uma breves observações.
O governo propôs ao patronato e aos sindicatos um acordo pelo qual os trabalhadores passam a trabalhar mais e a ganhar menos, a poderem ser despedidos, na prática, de forma arbitrária pelos patrões, a receberem uma indemnização menor em caso de despedimento, ter menos dias de férias, ter de trabalhar nos dias de descanso ou de folgar, sem receber, nas “pontes” se o patrão assim o determinar.
Em contrapartida os patrões cedem aos trabalhadores… nada. Nada, pois claro, então como havia de ser? Estamos na pouca-vergonha do socialismo ou quê?
O Governo propôs isto às partes. O patronato coitado aceitou. Os sindicatos obviamente recusaram. Não, não foi bem assim, a UGT com o apoio do PS de Tó Zé Seguro, supõe-se, juntou-se aos patrões e ofereceu a Passos Coelho, ofereceu ao Governo de Portugal da Tróica e dos “mercados” a glória de um “pacto social muito alargado”.

Vamos ver a paz social que tal concerto, acolitado pela UGT, trará.

João Proença não pode estar triste por agora os trabalhadores o apodarem de traidor. Que queria ele que os trabalhadores lhe chamassem? Herói do patronato?
Comments:
Essa de herói do patronato é boa. A CIP não tem umas comendas? Comendador da CIP.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?