.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-02-03

 

Vasco Graça Moura e o seu "Estado" ao lado de Belém

Convenci-me que o dr. Vasco da Graça Moura (VGM) tinha sido nomeado para gerir o centro cultural de Belém.

Enganei-me. O seu primeiro acto com impacto público, para além da posse, foi mandar substituir nos computadores da instituição a instalação do novo acordo ortográfico pelo antigo, por é aquele que ele gosta.

Será possível ou melhor admissível quando está em curso o processo da aplicação do novo acordo no país e na base de um negociação mais vasta com os países de expressão portuguesa, que um gestor público numa instituição pública tome esta atitude sem consequências?

Não era expectável, mas foi o que aconteceu.

E pela resposta que o primeiro ministro deu hoje no Parlamento, vai mais uma excepção. Vasco Graça Moura monta o seu "Estado", o da língua pré acordo, na vizinhança do Palácio de Belém.

É de perguntar quem é o "Presidente" da língua?

Se o governo não actua será VGM.

Espero que não se confunda. Não estou a por em causa a competência de VGM, mas um comportamento que merecia só por si a demissão imediata ou então o recuo pleno e a assumpção pública de que o seu acto correspondeu a uma noite mal dormida.
Comments:
"É lástima ter que dar satisfacções sôbre orthographia: a ninguem mais succede isto senão a nós, (...). Eu cuido que em Portuguez não temos já opção sobre systemas de orthographia: a ethymologia modificada pela pronúncia, é o mesmo que seguem as mais illustradas nações da Europa". Almeida Garrett, Da Educação.
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?