.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-03-13

 

Os constitucionalistas estão a secar a reputação de Cavaco Silva

O professor Jorge Miranda não pondo em causa a veracidade da afirmação do PR de que Sócrates não o informou sobre o PEC IV diz que o artigo 201 da Constituição que Cavaco Silva invocou para atribuir a Sócrates a "maior barbaridade" cometida no tempo da democracia nas relações PM/PR contém pura e simplesmente duas coisas: esse artigo não estipula prazo para que essa informação seja fornecida e segundo "a questão que se coloca é se o Presidente também não poderia por sua iniciativa, ter pedido essa informação ao primeiro ministro". Como uma maldade nunca vem só, quem cometeu a maior? Se os interesses do país estavam em causa, o PR não se mexe? Fica em Belém à espera de vassalagem?

Por outro lado, o ex-deputado do PSD e constitucionalista, também não é nada meigo com Cavaco Silva ao afirmar que o "Presidente deixou a situação apodrecer" até à demissão de Sócrates e afirma mais, mais. " Se o Presidente diz que o ex-PM violou a constituição, deveria ter agido em conformidade e demitido o Governo socialista".

Dos constitucionalistas que ouvi ainda nenhum aprovou o que Cavaco escreveu no prefácio ao Roteiros VI.

Cavaco mandou-nos ler o prefácio, certamente os constitucionalistas também o lerem e não dão razão.

Não será que quem deve reler afinal é o Presidente e mandar reescrever o que fez?

Sobre isto não bato mais no ceguinho.

Etiquetas: ,


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?