.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-04-29

 

As Portas que Abril Abriu



As portas que Abril Abriu

Era uma vez um país
Onde entre o mar e a guerra
Vivia o mais infeliz
Dos povos à beira terra.

Onde entre vinhas sobredos
Vales socalcos searas
Serras atalhos veredas
Lezírias e praias claras
Um povo se debruçava
Como um vime de tristeza
Sobre um rio onde mirava
A sua própria pobreza.

...............
Para ver todo o poema um clique  aqui.


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?