.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-09-16

 

Uma grande bofetada nos partidos

Os jornais de hoje escrevem que mais de um milhão de pessoas se manifestaram ontem em todo o país. 
Esta enorme manifestação, convocada de forma inorgânica e com muita espontaneidade, onde o facebook e outros meios foram o principal veículo de contacto de mobilização entre as pessoas, provou que o povo está descontente com este governo, que cada vez junta mais austeridade a mais austeridade e sem caminho credível para sair da crise a não ser levar o país para o empobrecimento. E eles governantes são claros nisso.
Mas esta manifestação faz pensar, ou penso que devia fazer reflectir a quem acredita na democracia e nos partidos políticos como instrumentos dessa mesma democracia. 
No meu modesto entender, as pessoas que se manifestaram e muitas outras que não puderam lá estar porque estavam a trabalhar não acreditam ou olham com desconfiança para os partidos políticos todos, os que estão no poder é óbvio, mas os que estão  na oposição não lhes ficam atrás

E o problema de fundo é qual o porquê desta forma de encarar esta questão.?

Cada um de nós tem a sua ideia sobre isto.

Eu que há muitos anos não me reconheço em nenhum partido da esquerda alargada que tenho sempre grandes problemas há largos anos a esta parte no dia do voto e então a maioria das vezes tento fazer uma ginástica mental para votar "útil," gostaria de não ter dúvidas sobre o que significa essa coisa de votar "útil".

Isto exactamente porque o leque de partidos que se me oferecem para o voto funcionam como clubes fechados.

Conheci antes do 25 de Abril clubes com gente progressista é verdade que não admitiam mulheres a não ser em certos dias especiais: natal, ano novo e sobretudo para levarem uns bolinhos conventuais. 
Estes partidos são quase, caricaturando, algo de semelhante aceitam pessoas para dizer amem aos chefes. Debate de pontos de vista diferentes "torcem" o nariz. 
Por isso também não são capazes de produzir ideias e medidas alternativas credíveis ao povo. É a sua asfixia.

Os tempos mudaram. Os problemas são outros e para certas camadas da população sobretudo jovem, os actuais partidos se não se reformularem dizem pouco. 

(também está no face)

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?