.comment-link {margin-left:.6em;}

2012-11-14

 

A situação do défice em 2012

O governo "renegociou" com a Tróika na 5ª revisão do programa de resgate um défice para 2012 de 5% em vez dos 4,5 % previamente acordado.

Nesta 6ª revisão em curso vai ter que acordar novo patamar para o défice, quer se conheça logo esse acordo ou não.

Então porquê?

Em Setembro o défice estava muito perto dos 9%. Informações, que o governo não quer disponibilizar para já à oposição, revelam que a situação em Outubro tende a agravar-se. O motivo é sempre o mesmo. A austeridade como muitos de nós afirmaram está a provocar uma queda grave das receitas fiscais e assim os compromissos do governo estão a esfumar-se.

Mesmo que algumas receitas provenientes da venda da ANA (receitas extraordinárias) sejam usadas para suprir o buraco nas contas não chega e as estatísticas comunitárias podem não aceitar esta "engenharia contabilística".

Em conclusão, o governo está apertado e vai ter de se entender com a Tróika mais uma vez. Um novo patamar.

Tudo indica que esta situação pode ser camuflada por agora e daí o avanço para os 4 mil milhões de cortes em 2013.

Mas em 2013 até o Banco de Portugal já admite os riscos de não cumprimento são elevados.

Todos sabemos como a receita não mudou é austeridade sobre austeridade que a situação vi ser complexa.

Daí que este governo só tem uma saída, ou muda de rumo ou abandona o barco se pretende ter o mínimo de respeito pelo povo português.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?