.comment-link {margin-left:.6em;}

2013-03-04

 

Merkel perdeu a memória do tempo

LIÇÕES A TIRAR DA DÍVIDA ALEMÃ, parcialmente perdoada, pelo acordo de Londres de 1953
"Este plano não poderá provocar sobre a economia alemã efeitos indesejáveis sobre a situação financeira interna nem drenar, injustificadamente, os recursos de divisa quer os actualmente existentes quer os potenciais. Os Governos signatários poderão solicitar as opiniões de peritos sobre todas as questões resultantes das negociações para a elaboração do plano bem como sobre a capacidade para pagar"   

in Konrad Adenauer: Artigo III da carta de 6 de Março de 1951, integrando o Apêndice A do Acordo de Londres de 1953 sobre a Dívida Alemã.

Vale a pena relembrar algumas regras e questionar porque razão hoje não se podem estender estas mesmas regras a outras situações de dívida externa.

Vale a pena dizer que a Alemanha foi o país mais caloteiro do século XX, três vezes falido, três vezes perdoado e que nem o acordo de 1953 cumpriu na íntegra. E que o "milagre alemão" de que muito se falou há uns anos, só foi possível por estes perdões. Há muitos livros de historiadores e economistas alemães, mas que devem estar na gaveta e que estes historiadores e economistas muitos deles nunca foram de esquerda.

Era bom ir ao baú tirar uns quantos para reflectirmos sobre a situação portuguesa tomando como base por exemplo esta passagem da carta de Adenauer.

Publicado também no facebook

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?