.comment-link {margin-left:.6em;}

2013-08-30

 

Cameron ontem no Parlamento inglês

O primeiro ministro inglês foi ontem ao Parlamento tentar convencer os deputados a apoiarem a sua participação na guerra contra a Síria, ao lado dos EUA e da França. 

David Cameron afirmou nas suas intervenções que ainda não estava completamente provado que as forças armadas da Síria tivessem utilizado armas químicas. 

 Mas como ele estava convencido pedia a devida autorização para entrar na guerra. De certo modo já entrou, pois vários caças britânicos já foram enviados para a zona ou mais concretamente para Chipre. Acontece que Cameron levou uma sova e o parlamento não lhe deu luz verde para já. 

Os Inspectores da ONU, segundo alguma comunicação social mundial mais isenta, estão em dificuldades de provar que o uso das armas químicas tem sido das forças armadas ou dos ditos rebeldes ou então ambos os lados têm feito uso delas. Mas para o Ocidente é preto no branco: quer atribuir o uso pelas tropas sírias para justificar a invasão. O Ocidente considera-se a polícia do mundo com os EUA ao comando. 

Afinal, com Obama ou com Bush neste aspecto as diferenças esvoaçam. A própria decisão do parlamento britânico, apesar de alguns deputados terem actuado de perfeita consciência dizendo aquilo que pensam tem muito jogo escondido e se a guerra avançar como tudo indica ainda vamos ver os trabalhistas a dar a volta e a apoiar a invasão. Foi apenas um compasso de espera para que Cameron averbasse uma derrota..

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?