.comment-link {margin-left:.6em;}

2013-09-17

 

O General Wesley Clark revela plano para a Síria em... 2007

 
Pentágono, 2003, umas semanas após o 11 de Setembro. “O plano é atacar e derrubar os governos de sete países em 5 anos.  1º o Iraque, 2º a Síria, 3º o Líbano, depois  a Líbia, a Somália, o Sudão e o Irão.”
A revelação é de Wesley Clark, general  norte-americano na reserva, comandante supremo da NATO de 1997 a 2000, não agora, como quem adivinha o número da sorte, depois de andar a roda. Não, isto é revelado num discurso em  3 de Outubro de 2007 no Commonwealth Club of California, em S. Francisco. [Há outros vídeos disponíveis no Youtube, legendados em espanhol, francês, alemão, etc, incluindo alguns com o discurso integral.]

Surpreendente e premonitório.

Diz o general Wesley Clark: pouco depois do 11 de Setembro fui ao Pentágono para falar com o Secretário de Estado da Defesa, Rumsfeld e quando descia do gabinete um general com quem trabalhei chamou-me:  está com certeza a par dos planos para o Iraque – não estava -  puxou de um relatório secreto e disse-me vamos atacar o Iraque. E sabe as razões? Perguntei-lhe. Não. Aqui em baixo não sabemos nada.  Mas têm informações que ligam Sadam ao 11 de Setembro? Interroguei. Não. Nenhumas.

Seis semanas depois, noutra ida ao Pentágono, Clark interrogou o colega: então mantêm-se o plano de ataque ao Iraque?  Sabe!?, É muito pior - e referiu um papel Top Secret, do Secretário de Estado da Defesa - vamos no Médio Oriente atacar e derrubar os governos de 7 países em 5 anos.  E enumerou-os. (Acima referidos)
Andei umas semanas sem conseguir encaixar isto afirma W.Clark.  E lembrei-me então de uma reunião nos anos 90 em que Paul Wolfowitz [ o ideólogo ultra-conservador autor da política externa de W. Bush, e da invasão do Iraque] me afirmara: temos 5 ou 10 anos para tratar de todos estes regimes “devotados” à ex-União Soviética, Síria, Iraque, Irão...

Wesley Clark afirma, no discurso, que um grupo, tomou conta do país, fez um “golpe de estado político” e referia-se ao pessoal de W.Bush, ao seu “vice-presidente, Dick Cheney, o Secretário de Estado da Defesa, Donald Rumsfelf, ao vice Secretário de Estado  da Defesa Wolfowitz e mais meia dúzia” . Concluía é o petróleo e o gás. Os interesses do império. E indignava-se com W.Bush: “Fez tudo o contrário do que prometera na campanha eleitoral. O país foi informado deste plano?  Houve debate público?”

Notas: Ataque ao Iraque 2004, ao Líbano, 2006 (Israel), à Líbia 2011 (EUA, FRança e RU) quanto à Síria os planos estão ou estavam para 2013.
Vídeo de 3minutos, legendado em Português: http://youtu.be/sCDRWEpz5d8.
O discurso  do general Wesley Clark tem perto de uma hora. 

Etiquetas: , , ,


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?