.comment-link {margin-left:.6em;}

2015-03-10

 

Varoufakis em Bruxelas: ELES [a troica] NÃO REGRESSAM À GRÉCIA

O Jornal de Negócios publica a entrevista que o MNE da Grécia deu em Bruxelas onde ele  enfatiza "Se eles gostam tanto da palavra, podemos enviar a troika para eles. Eles não regressam à Grécia", reforçou.
No entanto TV´s e os media portugueses, em geral, seguindo a versão do Governo o que disseram foi que a troica regressou à Grécia, regressou à Grécia, regressou sim senhor e que o povo grego e o Syriza se danem. Não ponham em causa a subserviência de "bom aluno de Passos, Maria Luís e Cavaco.
Eis o artigo do JN:
"O ministro grego garante que a "atitude colonial" da troika não vai regressar a Atenas. Sobre o estado actual da contas públicas gregas, o ministro limitou-se a dizer que a liquidez vai ser garantida pelo Governo em conjunto com os credores internacionais.
Yanis Varoufakis regressou a Bruxelas com sete reformas na mão. Prometeu em breve levar mais sete, para mais tarde apresentar outras sete.
Após o encontro com os parceiros europeus, o ministro das Finanças avisou que a troika não volta a entrar na Grécia. E, ao contrário do que disse o líder do Eurogrupo, Atenas não perdeu tempo nas últimas semanas e esteve a trabalhar nas reformas.
 
"Não perdemos tempo. Fomos muito rápidos da forma que respondemos à situação que herdamos", disse Yanis Varoufakis este segunda-feira, 9 de Março, em conferência de imprensa em Bruxelas.
O ministro rejeitou assim as declarações de Jeroen Dijsselbloem que, à chegada ao Eurogrupo, pediu maior celeridade à Grécia: "Temos de parar de perder tempo".
Prometeu que, na próxima quarta-feira, a Grécia vai apresentar sete ou oito novas reformas aos parceiros europeus. E na próxima semana, outras sete reformas serão apresentadas. "Temos outro lote de sete ou oito reformas que já estão terminadas. Vamos começar a discuti-las na quarta-feira", revelou.
 
Durante a conferência de imprensa, foi questionado diversas vezes sobre qual a situação real das contas públicas gregas. O ministro limitou-se a dizer que a liquidez do Estado grego vai ser garantida pelo Governo em conjunto com os credores internacionais. E mais não disse sobre este assunto.s.
Ao mesmo tempo, Yanis Varoufakis avisou que a troika - agora tratada por "instituições" - não volta a entrar na Grécia. "A troika é um grupo de tecnocratas. Chegavam a Atenas, entravam nos ministérios com uma atitude colonial e tentavam impor um programa. Essa prática acabou".
Sublinhou que a Grécia é um membro das três "instituições" e que o país vai continuar a colaborar plenamente com as mesmas fornecendo-lhes todas a informação necessária e garantindo o acesso a todos os responsáveis do Executivo helénico. Mas agora sem "homens de negro" a aterrarem na capital grega. 

"Como membros vamos manter uma relação próxima. Mas as instituições chegarem para nos impor um programa, essa troika acabou", declarou o ministro. "Estamos à procura de formas de cooperação que não antagonizem a Grécia e não humilhem o povo grego".
Varoufakis sublinhou que, durante o Eurogrupo, alguns ministros das Finanças usaram a palavra troika e não "instituições" como usado agora pela Grécia. "Alguns colegas usaram a palavra troika. Se eles gostam tanto da palavra, podemos enviar a troika para eles. Eles não regressam à Grécia", reforçou.

Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?