.comment-link {margin-left:.6em;}

2017-03-26

 

Os VISTOS H-1B - legislação laboral à moda do Tio Sam

- Fui chamado ao director e pensei: dada a minha dedicação e alta qualidade do meu trabalho vai promover-me!
- Olhe prepare-se – disse-me o director – o Sr vai ser despedido daqui a 3 meses. Mas neste meio- tempo além do seu trabalho tem de ministrar uma formação a quem o vem substituir de modo a desempenhar as funções com a mesma qualidade. E não me olhe com essa cara porque se não aceitar é despedido na mesma e perde o subsídio de desemprego.
O salário do técnico importado iria ser metade do salário do indignado entrevistado.
- E como reagiu você? - perguntava o entrevistador do canal - Fiquei para morrer. Estava a desempenhar as minhas funções de modo excelente e com o máximo empenho e ia ser corrido mas antes tinha de entregar os meus conhecimentos ao meu substituto, um técnico chegado da India. Senti-me humilhado, abusado!
- E sabia que era legal?
- Já tinha ouvido falar nesses vistos H-1B, achava ignóbil mas era como ouvir falar em raios e agora ser fulminado por um. Nunca pensei que me sucedesse a mim.
Através de outros entrevistados a CBS explicava: as grandes empresas com empregos de alta tecnologia descobriram que poderiam contratar técnicos estrangeiros por metade do salário e exerceram a sua influência no Congresso dos EUA que lhes aprontou esta lei conhecida pela lei dos “ Vistos H – 1 B “.
São passados em média nos EU 85 mil destes “vistos” por ano e cerca de 75% vão para indianos (inf da CBS, como toda a inf aqui expressa)   Foram então criadas empresas com sede nos EU e na Índia e outros países para a selecção de quadros com este fim: Visto H – 1B.
Por exemplo – continuava o entrevistador – a antiga directora de Segurança Nacional Janet Napolitano, agora presidente da universidade da Califórnia, foi alvo de grande protesto público quando “despediu 80 informáticos do centro médico” com base nos Vistos H – 1B.
Também foi entrevistado um estrangeiro empregado na base destes vistos. Ele dizia. Não sou o inimigo. Só procuro trabalho. Inimigo será quem fez a lei e as empresas americanas e indianas e outras que a usam. Vinha mascarado para não sofrer represálias.

Dado a indignação popular com legislação tão abusiva Donald Trump – informa a CBS – denunciou e verberou tal legislação durante a sua campanha eleitoral e terá conseguido com isso mais uns votos. Só não disse é que tinha usado precisamente estes "vistos" para “importar” mulheres modelo, estrangeiras, para a sua agência de modas de Nova York. 
__________________________
Entrevista e informação do canal de TV norte-americano CBS (reproduzido pelo “60 Minutos”, programa da SIC Notícias, de 2017-03-24 das 16,15 às 17h - repete Domingo 24:30Terça-feira 13:00)

Etiquetas:


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?