.comment-link {margin-left:.6em;}

2007-12-12

 

Descompassados (6)


"PJ ainda sem provas/para prender suspeitos/de crimes da noite."


É deste modo que os tituladores do DN deixam transparecer a confiança que depositam na PJ. Porque se aquela polícia não encontrou, por enquanto, provas, tal não significa que não venha a encontrá-las. Caso o titulador não atribuísse um elevado grau de probabilidade ao sucesso da PJ e, simultaneamente, não intuísse uma relação automática entre a recolha de provas e a prisão dos suspeitos, então o título rezaria, porventura:

"PJ sem provas/para prender suspeitos/de crimes da noite."


Mas o desejo, a confiança e a convicção teriam levantado arraiais da manchete do DN. O que é bom para o jornalismo nem sempre é melhor para a emoção. Pior que isto é, sem dúvida, o título da secção económica nas interiores,

"Transportes públicos sobem 3,9% em 2008".


Para uma taxa de inflação prevista de 2,1%, a balizar severamente os aumentos salariais, parece não haver apelo nem agravo. E todavia, fosse outra a mão titular, e a fórmula poderia ter sido:

"Ainda a subida do custo de vida/ Transportes públicos sobem 3,9% em 2008".


Aqui chegados, os tituladores vacilaram. Confiança, convicção e desejo, desapareceram por completo. As emoções renderam-se diante de notícias sem esperança. O jornalismo das interiores tornou-se mais contido, sóbrio e austero. Euforia por fora, depressão por dentro. Neste caso, contrariamente ao que sucedeu no exemplo da manchete, há provas e culpados, mas ninguém parece correr o risco de ser preso. Dar, com uma mão, 2,1% de aumento, e tirar, com a outra, 3,9% no preço dos títulos dos transportes públicos, apresenta-se como se de uma banalidade se tratasse. Não resisto à tentação de perguntar:

- mas a que título?


Comments:
sobre os 3,9% do aumento dos transportes, e os 2,1% do 'aumento' falava esta manhã Lisboa com a 'borla', hoje, dada à cidade nos transportes, não estipulada nos passes tão bem (há 1 mês) já comprados... Mas vá lá... isso é pensar à pequenino... Vamos lá ser grandes... grandes como foram associados e governantes... ofertantes... Ah, Lisboa de passe social já comprado, transporte e 'aumento' em janeiro aumentado... e Vá lá tratado assinado
o Referendo...
 
Car@ Anónim@,

Há sempre alguém que nos faz pensar um pouco...

Obrigado.
 
É bom que haja alguém atento.



Grata. Sinceramente.

(leitora habitual)
 
Então Manel, à ministérios que são intocáveis.
E porque será sempre o mesmo.
 
Publicar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?