.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-07-29

 

Em busca do fundo (8)

António Costa parece estar convencido de que os lisboetas são sensíveis à questão da dívida. Num mundo endividado e desconfiado do sistema financeiro é pouco provável que o seu investimento na 1ª parte do debate tenha servido para alguma coisa. As minudências das contas públicas só se tornam interessantes quando surgem associadas a exemplos de "obras", "serviços", "contrapartidas para os munícipes". A separação entre contabilidade e medidas programáticas empobreceu o debate e não trouxe vantagens a nenhum dos contendores.
Santana Lopes, saído de duas derrotas políticas retumbantes, apostou na "sensação de proximidade", dando a entender que conhece muito bem os bairros da cidade, os quotidianos, as cores. Deveria estar na defensiva, tenso e atento, e, no entanto, parecia estar à vontade. Quer o resultado das legislativas lhe seja favorável, quer não, terá, em qualquer dos casos, uma margem de manobra que o seu adversário não tem.

Se o PSD perder, Santana Lopes dificilmente se perfilará como possível sucessor de Manuela Ferreira Leite.

Com António Costa passa-se exactamente o contrário.

No fundo, em política, tal como na hora de matar a sede, é assim mesmo:

- não se pode soprar e sorver ao mesmo tempo.

Comments:
Aquilo era tanto comentador por palavra sem sal dos dois lisboetas , que até arrepiava!
 
António Costa não tem uma única deia para Lisboa ! Sabe Fazer Contas !
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?