.comment-link {margin-left:.6em;}

2009-08-23

 

Oposição Retroactiva (1)



O artigo de Marques Perestrelo (actual Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa e cabeça de lista na candidatura do PS à Câmara Municipal de Oeiras), no EXPRESSO de ontem, (lamento mas não o encontrei na edição online), acrescenta um elemento com interesse ao que expus no meu poste anterior - Calor (4).

De facto, ao abordar, em traços gerais, as políticas públicas para a educação, Marques Perestrelo exprime o seu desacordo com três tópicos essenciais que as forças políticas de esquerda (radical) e a maioria dos professores levaram anos a combater: o modelo de avaliação inconsequente; a divisão estapafúrdia entre professores titulares e todos os outros; e o divórcio entre o Governo e as comunidades educativas (apesar de a hostilização aos professores ser mais acentuada) que a Ministra traduziu na tirada pesporrente: "Perdi os professores mas ganhei a população".

Marques Perestrelo avança uma carta que lhe vai ser útil na campanha para as legislativas, e quer capitalizar, depois, nas autárquicas de Oeiras, piscando o olho à "população" da qual Maria de Lurdes Rodrigues quis tirar os professores, mas que Marques Perestrelo sabe, com pormenor bastante, que continuam a fazer parte da "população" ou do "povo", como soía dizer-se ainda não há muito tempo.

E nisto, Marques Perestrelo ilustra uma das características que os partidários "intermitentes" ostentam: à beira dos ajustes de contas eleitorais com a "população", retomam as críticas que as oposições usaram, fazem-nas suas (pelo menos até à formação do próximo governo), tentam distinguir-se dos bonzos "mudos" e "acrobatas" - que eles também foram no período anterior, obedecendo a uma espécie de "centralismo democrático" que deve deixar os membros do PCP e do BE invejosos - e ganhar o apoio das vítimas das políticas neo-liberais.

Nisso, os "intermitentes" do PS e do PSD continuam a irmanar-se.

Na falta de melhor, lançam-se na oposição retroactiva.

É o único tipo de oposição que os "intermitentes" se autorizam a fazer.

Comments:
Agosto apaga tudo. O 'Corredor do Poder' da RTP1 para quem o visse, por exemplo! Porque valia agora ouvir os seus amigos opositores - como se chamavam (...?...), vamos lá à ordem alfabética: Ana Drago (BE), Marco António(PSD), Margarida Botelho (PCP) e Nuno Melo (CDS) - como reagiriam, de facto, caro Marques Perestreto (PS) tão tão pró governamental no seu PS. Que bom café esse, hã?...
 
"actual Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa e cabeça de lista na candidatura do PS à Câmara Municipal de Oeiras" Parece que actualmente é só candidato a Oeiras e que já saiu da câmara de Lisboa.

E lembrar-me eu que foi a este puto que o Sócrates encarregou de discutir com a DORL a continuação da coligação de Lisboa, há uns anos atrás...
 
Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?